Principais pressupostos do marxismo: luta de classes, superestrutura e infra-estrutura, classes sociais, divisão social do trabalho, fator econômico como determinante da história

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 15 (3533 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 28 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Principais Pressupostos do Marxismo: Luta De Classes, Superestrutura E Infra-Estrutura, Classes Sociais, Divisão Social do Trabalho, Fator Econômico como Determinante da História
Aldimar Jorge Gonçalves
Jackson Henrique da Silva Bezerra
Wesley Simões Júnior

Resumo

Para Marx o Estado é o instrumento na qual uma classe domina e explora outra classe. Na concepção de Marx ramificar asatividades do trabalho torna o ser humano aprisionado há uma única tarefa, o que deixa o trabalho estressante e repetitivo. Essa forma de dividir o trabalho estabeleceu duas forças: os capitalistas detentores dos meios de produção e os trabalhadores. Assim os capitalistas exercem seu poder sobre os mais fracos forçando-os trabalharem mais e melhor, diminuindo os direitos trabalhistas e aumentandoseus lucros. Montando assim o modelo como conhecemos hoje, trabalhadores são divididos em hierarquia. Analisando a sociedade na visão de Karl Marx, divide-se o esqueleto social em duas partes: a infraestrutura, na qual surgiriam as classes sociais, a que ele chama de base material e dentro da qual desenvolver-se-iam todas as relações sociais de produção através das forças produtivas. A superestruturasão as ideologias políticas, concepções religiosas, códigos morais e estéticos, modos de pensar e concepções de vidas diversos entre outros, modos de pensar e concepções de vidas diversos e plasmados de uma modo peculiar. Uma classe os cria e os plasma derivando-os de suas bases materiais e das relações sociais correspondentes. Karl Marx estendeu o objeto de estudo da economia ao aprofundar aanálise da teoria do valor e ligá-la ao processo de trabalho, às classes sociais, às formações sociais e, de maneira mais geral, a certos modos de produção que articulam as relações econômicas, sociais, políticas e ideológicas.
Palavras-chave: Classes. Infraestrutura. Superestrutura. Economia.

Introdução

No século XIX, vários pensadores tinham grande preocupação em dar respostas aos váriosproblemas sociais que se desenvolviam no seio da sociedade capitalista. Os socialistas utópicos foram os primeiros a proporem e teorizarem meios que pudessem resolver a expressa diferença percebida entre os membros do proletariado e da classe burguesa.
Em 1848, os pensadores Karl Marx e Friedrich Engels apareceram com um elaborado arcabouço teórico que visava renovar o socialismo. Para tanto,realizaram um complexo exercício de reflexão sobre as relações humanas e as instituições que regulavam as sociedades. Como resultado, obtiveram uma série de princípios que fundamentaram o marxismo, também conhecido como socialismo científico.
Por meio do chamado materialismo histórico, compreenderam que as sociedades humanas viabilizam suas relações a partir da forma pela qual os bens de produção sãodistribuídos entre os seus integrantes. Dessa forma, as condições socioeconômicas (infraestrutura) acabavam determinando como a cultura, o regime político, a moral e os costumes (superestrutura) se configurariam.

Classes Sociais

A teoria marxista das classes sociais ao se pensar uma teoria do Estado, nos remetemos a Karl Marx, que desenvolveu a mais interessante e provocativa teoriaeconômica do Estado, isto visto que na época em que foi desenvolvida, nenhum economista havia começado a considerar a questão. Para Marx o Estado é o instrumento na qual uma classe domina e explora outra classe. O Estado seria necessário a proteger a propriedade e adotaria qualquer política de interesse da burguesia, seria o comitê executivo da burguesia. No manifesto comunista, Marx e Engels, explicitamque “o poder político, adequadamente assim denominado, é meramente o poder organizado de uma classe para oprimir a outra”. Assim veremos que a teoria de Estado elaborada por Marx, é derivada do que Marx teorizava como classes sociais, a luta entre as mais variadas classes é o que configura a história de toda sociedade, uma história construída por grupos de interesse organizados, as classes...
tracking img