Preconceito e racismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1552 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ÉTICA




1. CONCEITUAÇÃO



(do grego ethos-costume) ou Moral (do latim mos-costume);


Aurélio


Estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto;






Pe. J.de Castro Nery - É a ciência dos costumes como elesdevem ser.

- Ciência, porque busca os princípios e condições da moralidade; é uma lógica de costumes;
- Como eles devem ser, porque se trata de saber, não como os homens procedem de fato, mas como devem proceder.

• Filosofia
Como sistema da filosofia, é a conduta ideal do indivíduo.





2. O PORQUÊ DA ÉTICA


• É uma necessidade social, pois trata daconduta ideal do homem, baseada no desenvolvimento de sua virtude (função dentro da sociedade, para o bem do individuo e da própria sociedade) especial;


• É uma necessidade metafísica, pois trata da razão pela qual uma sociedade escolhe que algo é certo ou errado, com a conseqüente escolha por parte do individuo. Desta forma, o que achamos sobre a natureza da existência determinará,essencialmente, como analisamos os problemas da ética;

• É uma necessidade individual, pois que tudo o que fazemos é auto e/ou heterojulgado (avaliado).




3. CATEGORIAS PRINCIPAIS DA ÉTICA


• Ética Formal


Declara que existem princípios eternos, imutáveis, divinos (ou exigências absolutas na natureza ou da lei natural).
Que a aplicação dos princípios eternos é universal. Nãoexiste uma ética de cada individuo.
É uma ética “a priori”, não “a posteriori”. Seus valores são inatos, baseados em conhecimento também inato.
Suas bases são a intuição, o racionalismo, o misticismo, a sobrenaturalidade, a justiça absoluta, a teologia e o idealismo.


• Ética Relativa:


A conduta ideal pode ser estabelecida somente através da experiência humana. Não éimposta por uma força exterior (não humana).
É uma experiência ou ciência humana, não um ramo da teologia.
Os princípios éticos têm aplicação aqui e agora, não antigamente e para sempre.
A conduta ideal (se é que existe) necessariamente varia de individuo para individuo, dependendo das circunstancias (situações) pessoais e culturais envolvidas.
Está sempre em estado de fluxo; seuspadrões se modificam com o tempo e a cultura.
Está sempre sujeita a mudança.
Os princípios éticos são a posteriori.
Suas bases são: o empirismo, o pragmatismo, o materialismo, o humanismo, a ciência.


• Ética dos Valores.


Sistema que se encontra a meio termo entre o apriorismo e o empirismo.
Procura excluir o relativismo radical, ao mesmo tempo em que ensina que os valorese imperativos não são vazios, abstratos ou sem significado; podem ser comprovados na experiência humana.
São valores constantes e duradouros, mas não eternamente fixos.
Não são sujeitos às vicissitudes da experiência humana diária. São intrinsecamente valiosos reconhecidos intuitivamente pela consciência humana.
Se tornam deveres a serem praticados como parte inerente da condutaideal.


Suas bases são: o racionalismo, a intuição, o misticismo, o empirismo. É aqui neste mundo que venço ou sou vencido.



4. DIFERENÇA ENTRE ÉTICA E MORAL

Na sociedade pós-moderna a margem de erro está encolhendo a cada dia.

Atualmente, ética e moral são empregados como se fossem sinônimos. Isto gera confusão. É o que tem acontecido.

Ethos (do grego) tem a mesma raiz deestábulo, que dá a idéia de moradia, estabilidade, permanência.

Mores, moralidade, moral, descreve os padrões de comportamento de uma sociedade, gerando, assim, seus valores.

Algo possui valor quando não permite que permaneçamos indiferentes.

É fácil tomar decisões morais quando conhecemos nossos valores.

Ao conviver em sociedade, os seres humanos inventam formas de viver que são chamadas...
tracking img