Pre-natal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3030 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
daionara silva matos











a atuação do enfermeiro na assistência ao pré-natal de baixo risco na Estratégia saúde da família no município de sete lagoas












Sete Lagoas
2012


DAIONARA SILVA MATOS










a atuação do enfermeiro na assistência ao pré-natal de baixo risco na Estratégia saúde da família no município de sete lagoasSete Lagoas
2012
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO 04

2 OBJETIVOS 07

3 TRAJETÓRIA MEDOLOGICA 08
3.1 Apresentando o referencial metodologico 08
3.2 Local da pesquisa 09
3.3 Sujeito da pesquisa 09
3.4 Instrumentos 09
3.5 Procedimentos 10
3.6 Aspectos éticos 11

4 CRONOGRAMA 12

5 RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS 13

REFÊRENCIAS 14

Anexo A – Termo de ConsentimentoLivre e Esclarecido -TCLE 15
Anexo B – Carta de solicitação para a execução da pesquisa 17
Anexo C – Carta-convite para os entrevistados 18
Anexo D – Ficha de Identificação do entrevistado 19
Anexo E – Carta de encaminhamento ao Comitê de Ética em Pesquisa 20








1 INTRODUÇÃO


A população brasileira nas últimas décadas tem vivido importantes mudanças no seu perfilreprodutivo. Mudanças que causam grande impacto nas taxas de crescimento e desenvolvimento populacional e sobre o padrão de vida adotado (SENA, 2010).
Antigamente na década de 80, a partir de movimentos feministas juntamente com profissionais de saúde, o Ministério da Saúde implantou o Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM) sem enfoque para gestantes, surgindo assim a necessidade de umprograma para parto e pré-natal. Assim no ano de 2000, criou-se o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (PHPN) (OLIVEIRA et al., 2009).
A gestação é um momento especial na vida de qualquer mulher, apesar de ocorrer mudanças fisiológicas e emocionais é necessária à construção de estratégias de atenção à saúde materna devido às alterações hormonais (SILVA, 2010).
No que serefere à atuação do enfermeiro frente às ações de assistência integral à saúde da mulher, considera-se que o enfermeiro em sua formação acadêmica, está habilitado para realizar a consulta de enfermagem e a assistência ao pré-natal de baixo risco. Sendo assim, esse procedimento é respaldado em lei (em respeito à Lei do exercício profissional 7499/86 e o Decreto 94.406.187 e portaria 1721/MEC de15/12/1994) que confere ao enfermeiro a habilitação necessária para o exercício desta função (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2000).
O Manual Técnico de Assistência ao Pré-natal do Ministério da Saúde pressupõe que as gestantes têm acesso e devem ser informadas de quaisquer serviços de saúde tais como, palestras, programas, atividades, orientação quanto à sexualidade, riscos de aborto, fisiologia da reprodução,prevenção de doenças, higiene, dentre outros, optando pelos recursos disponíveis em sua instituição (BRASIL,2000).
O enfermeiro tem importante papel em todos os níveis de assistência e principalmente, na Estratégia Saúde da Família (ESF) onde sua função administrativa e assistencial é de extrema relevância. Ele deve deixar claro na consulta para a gestante a importância do acompanhamento dagestação na promoção, prevenção e tratamento de distúrbios durante e após a gravidez e informa-la dos serviços que estão à sua disposição (BENIGNA; NASCIMENTO; MARTINS, 2004).
A assistência ao pré-natal é o marco inicial ao desfecho que o processo do parto terá, assim podemos afirmar que um profissional qualificado é um importante instrumento para um bom parto (DOTTO; MANED; MOOLIN , 2007).
Acobertura do pré-natal é um dos principais indicadores do Pacto da Atenção Básica do SUS, para que seja uma assistência adequada tem que ser precoce e assídua, evitando graves patologias tanto para a gestante quanto para o feto (SABINO, 2007).
O Ministério da Saúde declara que, toda gestante tem o direito de fazer pelo menos seis consultas durante a gestação para que tenha uma gestação saudável e...
tracking img