Praticando as teorias da administração - caso toyota

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1871 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO (OU CIÊNCIAS CONTÁBEIS)

JOSUÉ DA ROCHA GOMES

Rio de Janeiro
18 de Novembro de 2010

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 3
2. O MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO DA TOYOTA..................................4
3 A PSICOLOGIAORGANIZACIONAL DA TOYOTA .................................................. 5
4. OS PROCESSOS DE NEGÓCIOS DA TOYOTA............................................................6
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................................. 7
6.REFERÊNCIAS.................................................................................................................. 8

1. INTRODUÇÃO

A Toyota Motor Corporation (TMC) está atualmente entre as mais importantes corporações mundiais. Figura entre os cinco maiores fabricantes de automóveis do mundo, liderando também o ranking de vendas anuais nos cinco continentes.
Ao observarmos um pouco mais de perto, quais poderiam ser os motivos de tamanho sucesso, identificamos claramente aaplicação de inúmeros conceitos das Teorias Clássicas da Administração. Muitos dos princípios apregoados por Frederick Taylor e por Henri Fayol são postos em prática diariamente no cotidiano da fábrica japonesa.
Após a Segunda Guerra, a Toyota enfrentou a sua pior crise, chegando quase à falência. Foi então que o então presidente Eiji Toyoda, pediu a seu principal executivo, o engenheiro TaiichiOhno, que reinventasse o processo produtivo da montadora. Não era possível conviver com o desperdício e os estoques altos, comuns às indústrias da época.
Assim como Taylor, quando iniciou seus estudos que deram origem à Administração científica, Ohno decidiu então, que precisava visitar todas as fases do processo de fabricação dos automóveis. E foi aí que nasceu o sistema Toyota de produção,cujos principais pilares são o estoque zero, a melhoria contínua e a qualidade na fabricação.
Em suas fábricas, a Toyota conta com operários altamente disciplinados e leais aos seus valores organizacionais, que não faltam e nem chegam atrasados ao trabalho. Seus movimentos têm um ritmo constante. Nos treinamentos usam um metrônomo, para ajudá-los a manter a velocidade dos movimentos. A precisão éindispensável frente a estoques mínimos.
Os operários são incentivados a cultivar o conceito de melhoria contínua, tanto do processo produtivo quanto do ambiente de trabalho. As premiações são voltadas para os resultados alcançados em grupo.
Com valores organizacionais muito fortes, a Toyota sustenta muitos dos princípios básicos das teorias de Taylor e Fayol com rigor, como por exemplo, adivisão específica do trabalho, a disciplina, a ordem, a subordinação dos interesses individuais ao interesse geral, o espírito de equipe, dentre outros. Podemos destacar ainda, a sustentação de dois princípios que não são comumente aplicados em outras empresas como a estabilidade dos funcionários, tenha-se em vista que os operários da matriz têm emprego vitalício, e a equidade, considerando que namatriz o salário do presidente não é nem 10 vezes superior ao salário de um operário.
2. O MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO DA TOYOTA

No início do século XX, Elton Mayo foi um dos primeiros a codificar as necessidades sociais no local de trabalho, a identificar a existência e importância dos grupos informais e a enfocar o lado humano da organização.
Após a Segunda Guerra, pressionada peladepressão, a Toyota demitiu um quarto de sua força de trabalho, gerando uma enorme crise. Esta atitude teve duas consequências: o afastamento de seu então presidente e a construção de um novo modelo de relação capital-trabalho, que acabou se tornando a fórmula japonesa, com seus elementos característicos como emprego vitalício, promoções por critérios de antiguidade e participação nos lucros.
A Teoria...
tracking img