Pragas de eucalipto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL
Prof. Dr. Edson Luiz Furtado - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Prof. Dr. Carlos F. Wilcken - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Coordenadores do PROTEF/IPEF

Câmara Setorial de Florestas Plantadas – maio / 2011

1. INTRODUÇÃO
• Florestas plantadas no Brasil ocupam uma área de 6.5 milhões de ha. As principais espécies plantadas são:• Eucalyptus: Principalmente em MG, SP, ES, MS, PR, BA e RS
– Áreas de Expansão (MA e PI) – 5 milhões de ha ou 65 %

• Pinus: Plantados no PR, SC, RS, SP, MG e AP • Seringueira: Explorada na região Amazônica e plantada em SP, MT e BA • Outras espécies: Teca, Paricá, Acácias, etc.

Mancha de MICOSFERELA
Maior suscetibilidade nas folhas mais jovens

Distribuição de Mycosphaerella eTeratosphaeria
Ocorrência em Eucalyptus sp.

Mancha de micosferela: Importância da doença
•Problema para Eucalyptus globulus, E. nitens e E. dunnii •Perda de 15 a 17 % no incremento do volume de madeira •Problema em viveiro (Fase de rustificação) • Ocorrência por mais de 2 anos seguidos espécies suscetíveis. limitação do plantio de

Sintomatologia
Desfolha precoce em plantas juvenis

(Smith,2006)

(Smith, 2006)

Teratosphaeria nubilosa em Eucalyptus globulus - RS

Mancha de micosferela: Controle

•Variedades resistentes, ou substituição de plantas suscetíveis por espécies mais resistentes •África do Sul e noroeste da Australia •Nova Zelândia: E. delegatensis por espécies mais resistentes

•Híbridos: E. globulus (suscetível a Teratosphaeria nubilosa) e E. grandis(tolerante a T. nubilosa) •Controle químico é promissor no primeiro ano

Ferrugem do eucalipto no Brasil

EVOLUÇÃO DA FERRUGEM EM DIFERENTES HOSPEDEIROS. BOTUCATU - 1999

Níveis de severidade sobre goiabeira.

3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 J F M A M GOIABA J J A S O N D EUCALIPTO JAMBO

EVOLUÇÃO DA FERRUGEM EM DIFERENTES HOSPEDEIROS. BOTUCATU - 1999

Níveis de severidade sobre goiabeira.

3,5 3 2,52 1,5 1 0,5 0 J F M A M J J A S O N D

GOIABA

EVOLUÇÃO DA FERRUGEM EM DIFERENTES HOSPEDEIROS. BOTUCATU - 1999

Níveis de severidade sobre goiabeira.

3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 J F M A M J J A S O N D

GOIABA

JAMBO

EVOLUÇÃO DA FERRUGEM EM DIFERENTES HOSPEDEIROS. BOTUCATU - 1999

Níveis de severidade sobre goiabeira.

3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 J F M A M J J A S O N D

GOIABAEUCALIPTO

JAMBO

FERRUGEM DO EUCALIPTO

0 – Sem sintomas; I – Poucas pústulas; II – Muitas pústulas e esporulação intensa; e III – Muitas pústulas, esporulação intensa e perda da dominância apical (Zamprogno et. Al, 2008, modificado de Takahashi, et. al 2002)

Danos estimados no Brasil
ESTADO BA ES MS SP MG PR SC RS ÁREA TOTAL 550.127 207.687 208.819 813.372 1.105.961 123.070 74.008222.245 ÁREA DE RISCO (%) 7 10 5 15 5 7 7 5 ÁREA DOENTE 38.509 20.769 10.441 122.006 55.298 8.615 5.181 11.112 PRODUÇÃO (m3) 8.086.867 4.361.427 2.192.600 25.621.218 11.612.591 1.809.129 1.087.918 2.333.573 DANO* (m3) 1.617.373 872.285 438.520 5.124.144 2.322.518 361.826 217.584 466.715 R$(*1000) 404.343 218.071 109.629 1.281.060 580.629 90.456 54.395 116.678

IMA=30 m3/ha.ano

Corte=7 anos*DM=20%

1 ton.cel. = US$750,00

PERDAS POTENCIAIS
• 2,8 BILHÕES DE DÓLARES EM 7 ANOS • 400 MILHÕES DE DÓLARES POR ANO

Medidas de controle
Resistência de material genético (procedências e clones) (500 testes/ano)
Identificação de marcadores moleculares Evitação (Evasão temporal)

Evasão espacial (plantios em áreas desfavoráveis ao patógeno) Fungicidas (clonais, viveiro, plantiosnovos)

Viveiro

Potencial do setor: eucalipto
600 mil ha/ano representa uma produção aproximada de 1 bilhão de mudas.

Principais ocorrências em viveiros
Principais ocorrências fases de enraizamento, aclimatação, crescimento e rustificação:
• Cylindrocladium spp. e Botrytis cinerea – podridão de estacas, manchas foliares e canela preta; •Quambalaria eucalypti – manchas foliares e...
tracking img