Posicionamento do paciente no leito

[pic]PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
Faculdade de Fisioterapia


TRABALHO INTERDISCIPLINAR
-Posicionamento-



Alunos: Alexandre Ferrari Michelle Antunes



Período/Turno: 9º tarde



Belo Horizonte, 2007.





A IMPORTÂNCIA DO POSICIONAMENTO ADEQUADO EM PACIENTES GRAVES

INTRODUÇÃO

Partindo do princípio de que o cuidardo corpo humano exige, necessariamente, um olhar para a dimensão do corpo em todos os aspectos, torna-se imprescindível, para os profissionais que atuam diretamente com o paciente, uma maior conscientização acerca do importante papel que desempenhamos ao interferir no processo de reabilitação e na melhora da qualidade de vida do paciente. Diante disto, a nossa abordagem será a respeito doposicionamento adequado, visando assim a melhoria na qualidade de vida do paciente, além da diminuição do tempo de internação, no favorecimento da melhora da circulação sanguínea (diminuindo os riscos de úlcera de pressão) e na prevenção de contraturas e deformidades.
Os perigos do repouso no leito têm sido muito discutidos nas últimas décadas. Entre os efeitos adversos desse repouso prolongadopodem ser observados: diminuição do metabolismo basal, diminuição da força, do tônus e do tamanho dos músculos; vícios posturais; constipação; maior suscetibilidade às infecções pulmonares e do trato urinário; problemas circulatórios, tais como tromboses e embolias. Esse processo afeta também os ossos e a pele (1).
Na tentativa de diminuir esses malefícios, a introdução de exercícios e mudanças noposicionamento vem contribuindo para a melhora do paciente. Eles aumentam a força, o tônus e o tamanho dos músculos; melhoram a eficiência do trabalho do coração; proporcionam uma maior tolerância aos esforços, maior eficiência do aparelho respiratório; aumento dos níveis de hemoglobina no sangue; queda da pressão arterial; diminuição dos depósitos de gordura e diminuição dos níveis de colesterol.Assim, qualquer pessoa que se submete ao repouso no leito por período mais prolongado ou cuja motilidade esteja limitada por qualquer razão, faz-se necessário exercitar as partes do corpo que não devem ou não precisem ficar imobilizadas (1).
Atualmente, são vários os recursos disponíveis que viabilizam uma maior sobrevida dos pacientes, mesmo em pessoas gravemente incapacitadas, incluindo ospacientes em fase terminal (2).
Com o posicionamento adequado os pacientes se beneficiam com a melhora da qualidade do atendimento proporcionando, por exemplo, o correto posicionamento da caixa torácica durante a fase inspiratória, melhorando a ventilação. A posição sentada favorece a excursão diafragmática, por liberação do peso das vísceras. Os exercícios e a posição adequada dos membrosinferiores são importantes não somente para a manutenção do retorno venoso adequado, como também por favorecer a assimilação protéica (3).
Por esses motivos é importante a retirada do paciente do leito precocemente, para sentar em poltrona ou para deambular, promovendo assim a melhora das condições ventilatórias, circulatórias, físicas e psicológicas (3).
As alterações da integridade da peleque comumente resultam em lesões denominadas úlceras de pressão (UP), escaras ou úlceras de decúbito, tem sido relatadas como sendo objeto de preocupação das equipes de saúde, porém o problema continua sendo bastante comum em pacientes cuidados nos hospitais e domicílios (2).
Hoje, sabe-se que algumas lesões são decorrentes de fatores inerentes à doença e ao estado do paciente de altorisco, no entanto a maior parte do problema pode ser evitado através do uso de materiais e equipamentos adequados para alívio da pressão, cuidados adequados com a pele, considerações com os aspectos nutricionais e principalmente a mudança de decúbito para evitar áreas de pressões constantes, favorecendo ainda mais o risco de úlceras. A presença da úlcera de pressão tem sido considerada um indicador...
tracking img