Portfólio individual 2 semestre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5364 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
TÉCNICO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

DANIELLA MEIRE FERREIRA GUGLIELMI

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR
PORTIFÓLIO

LONDRINA
2011

DANIELLA MEIRE FERREIRA GUGLIELMI

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR
PORTIFÓLIO

Trabalho apresentado ao curso de técnico em análise e desenvolvimento de sistemas da Unopar – universidade norte do Paraná, para aatividade interdisciplinar – portifólio individual.

LONDRINA
2011

SUMÁRIO
Sumário
1 INTRODUÇÃO 3
2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 Caso de uso controlar usuário 4
2.2 ENTIDADES E TABELAS 4
2.3 RELACIONAMENTO E CARDINALIDADE 5
2.4 Atributos e seus tipos 5
2.5 ADMINISTRADOR DE DADOS 6
2.6 MODELO CONCEITUAL DE DADOS 7
2.7 MODELO LÓGICO DE DADOS 8
2.8 MODELO LÓGICO DEDADOS 9
2.9 MODELOS ÁGEIS 9
2.9.1 RAD - DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES 10
2.9.2 DSDM 10
2.9.3 UP - UNIFIED PROCESS 11
2.9.4 RUP - RATIONAL UNIFIED PROCESS 11
2.9.5 XP - EXTREME PROGRAMMING 11
2.9.6 SCRUM 12
2.10 MODELOS EVOLUCIONÁRIOS 13
2.10.1 MODELO DE PROTOTIPAGEM 14
2.10.2 MODELO ESPIRAL 15
2.10.3 O MODELO CASCATA 16
2.10.4 MODELO INCREMENTAL 17
2.10.5MODELO TRANSFORMACIONAL 18
2.11 Desenvolvimento do programa 20
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS 21
4 REFERÊNCIAS 22



INTRODUÇÃO
Desde a crise do software o processo de desenvolvimento de software vem evoluindo e se estruturando para que erros que caracterizaram esta crise, como a má qualidade do que foi desenvolvido, não ocorram com projetos atuais. Para isso linguagens para modelagem dosistema, como a UML, foram criadas. Além das linguagens, principalmente, foram desenvolvidas metodologias de desenvolvimento de software, onde passos eram detalhados para que o processo de desenvolvimento seguisse um padrão e assim atingisse a qualidade necessária.Com o tempo, as metodologias se tornaram mais complexas e distintas melhorando a qualidade do produto, independente do foco do sistemasempre haveria uma metodologia para manter a qualidade.
Este trabalho resume algumas das metodologias existentes, as tradicionais, que têm como característica a grande quantidade de documentos gerados, “atrasando” o desenvolvimento do projeto, e as metodologias ágeis, que se opõem às tradicionais evitando, sempre que possível, a documentação e focando a codificação do projeto.
Além de detalharalgumas técnica de Modelagem Entidade Relacionamento, também será discorrido sobre o cenário de criação do projeto bem como linguagem e versões utilizadas.

DESENVOLVIMENTO
Caso de uso controlar usuário

ENTIDADES E TABELAS
Uma Entidade pode ser definida como qualquer coisa do mundo real, abstrata ou concreta, na qual se deseja guardar informações. Exemplos de entidades: Produto, Cliente,Vendas e etc.
Uma tabela é uma simples estrutura de linhas e colunas. Em uma tabela, cada linha contém um mesmo conjunto de colunas. Em um banco de dados podem existir uma ou centenas de tabelas, sendo que o limite pode ser imposto tanto pela ferramenta de software utilizada, quanto pelos recursos de hardware disponíveis no equipamento.
As tabelas associam-se entre si através de regras derelacionamentos, estas regras consistem em associar um ou vários atributo de uma tabela com um ou vários atributos de outra tabela.
Uma entidade possui atributos. Os atributos são as características e não devem conter um grupo de informações. Não existem entidades com menos de dois atributos. Logo, cada entidade é um grupo de atributos. Cada Entidade é uma tabela, e cada Atributo é cada uma das colunasdessas tabelas.
RELACIONAMENTO E CARDINALIDADE
A Cardinalidade indica quantas ocorrências de uma Entidade participam no mínimo e no máximo do relacionamento.
Relacionamento entre entidades é o tipo de ocorrência existente entre entidades. O símbolo que representa o relacionamento no modelo E-R é um losango com o nome do relacionamento escrito no seu interior. O relacionamento um-para-um é...
tracking img