Porter biografia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 39 (9662 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sinopse - Competição - Edição Revista e Ampliada - Michael E. Porter
Nas últimas duas décadas, o trabalho de Michael Porter pairou altaneiro sobre o campo da Estratégia Competitiva. Esta nova edição revista, atualizada e ampliada de Competição possui diversos dos mais influentes artigos de Porter, publicados na Harvard Business Review. Sete deles estão reunidos pela primeira vez nesta edição,inclusive uma ampla revisão do clássico “As cinco forças competitivas que moldam a estratégia”. Aqui também podem ser encontrados importantes trabalhos sobre assistência médica, responsabilidade social das empresas, filantropia e liderança. O livro está organizado por partes, o que facilita o acesso a ampla variedade dos trabalhos de Porter: - A Parte I trata de como as empresas conquistam esustentam a vantagem competitiva, abordando inclusive os - conceitos estratégicos básicos pelos quais Porter é mais conhecido: cinco forças, cadeia de valor e posicionamento estratégico. - A Parte II revela como as regiões e os países competem entre si e analisa o papel desempenhado pelos arranjos produtivos locais (clusters) e pela “teoria do diamante” para explicar a competitividade das localidades. -A Parte III mostra como o pensamento estratégico pode contribuir para a solução dos problemas mais prementes com que se defronta a sociedade, da sustentabilidade ambiental ao aumento do valor da assistência médica para os pacientes. Porter mostra o caminho para a integração das políticas social e econômica, áreas que, tradicionalmente, parecem conflitantes. - A Parte IV delineia como organizaçõessem fins lucrativos e empresas podem criar mais valor para a sociedade, mediante a aplicação de princípios da estratégia à filantropia. - A Parte V explora o vínculo entre estratégia e liderança.

2.2 A “Teoria dos Aglomerados” na visão de Michael Porter: cadeias e agrupamentos ou clusters
Neste ponto, ao se inserir no objeto de análise desta tese a contribuição teórica de Michael Porter, seestará contemplando uma abordagem mais direcionada para os aspectos de estratégia, produtividade e competitividade, em um enfoque empresarial e de natureza microeconômica. The competitive advantage of nations (1990) e On competition (1998), são os originais das duas obras de referência de Michael Porter que serão trabalhadas neste tópico.
Em “A vantagem competitiva das nações”, Porter (1993, p.1)inicia sua análise com uma indagação “por que algumas nações têm êxito e outras fracassam na competição internacional?”, para logo em seguida dizer que, se o objetivo é mostrar as bases que sustentam a prosperidade econômica seja de empresas ou seja de nações, esta é uma indagação equivocada, que a indagação correta seria “por que uma nação se torna base para competitidores internacionais bemsucedidos?”, ou “por que as empresas sediadas num determinado país são capazes de criar e manter uma vantagem competitiva em comparação com os melhores competitidores do mundo num determinado campo?”, ou ainda, “por que uma só nação é, com freqüência, sede de tantas empresas líderes mundiais de uma indústria?”.
A explicação, segundo Porter (1993), reside no papel desempenhado pelo ambiente econômico,pelas intituições e pelas políticas nacionais, ou seja, são os atributos de uma nação que estimulam a vantagem competitiva em uma indústria.
Um conceito essencial na análise de Michael Porter é o conceito de competitividade. Até indicar o seu entendimento do que é competitividade, ele menciona diversas considerações sobre o termo que, ao seu ver, não constituem fundamentos de vantagemcompetitiva:
fenômeno macroeconômico impulsionado por variáveis como taxa de câmbio, taxa de juros e déficit governamental;
função da disponibilidade de mão-de-obra barata e abundante;
existência de recursos naturais abundantes;
influenciada por políticas governamentais;
explicada pelas diferenças de práticas administrativas, incluindo as relações capital-trabalho.
Para Porter (1993, p. 6-7),...
tracking img