Port. sociologia -resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3067 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

EVANIO NOVAIS FERNANDES

RESENHA CRITICA





PILAR
2010

EVANIO NOVAIS FERNANDES


RESENHA CRITICA

Trabalho apresentado ao CursoBACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina

SOCIOLOGIA

Prof. Wilson Sanches

PILAR
2010

IDENTIFICAÇÃO DA OBRA:
SOCIOLOGIA, UM OLHAR CRÍTICA
AUTORAS: Silvia Maria de Araujo, Maria Aparecida Bridi, Benilde Lenzi motim
EDITORA: contexto ANO: 2009
APRESENTAÇÃO E ESTRUTURA DA OBRA:
O livro é composto de seis capítulos constituídos pelosseguintes eixos: teoria social, trabalho, comunicação, classes, poder e cidades. Cada eixo comporta análises contextualizadas da realidade social, com base nas teorias Clássicas e contemporâneas da sociologia.
Cada capítulo busca caracterizar a realidade em suas múltiplas dimensões, refletindo sobre a estrutura social e a configuração da modernidade e de sua exacerbação na atualidade. Nesta resenhaserá abordado apenas o capítulo 2 - O trabalho para viver- (paginas 45 a75) da obra.
RESUMO
Neste capítulo a autora faz um passeio pelo tempo mostrando os diversos sentidos do trabalho ao longo da história, passando pela valorização do trabalho, pela divisão do capitalismo e a ética do trabalho, além de mostrar a sociedade na ótica de alguns estudiosos e o sistema taylorista-fordista.
Otrabalho ao longo da historia apresenta significados distintos do momento atual. Na antiguidade, o trabalho era sinônimo de castigo, humilhação, era realizado pelos escravos, que produziam para sustentar a si e aos seus senhores. Na Idade Média, quem trabalhava na terra eram os servos, pois para os nobres trabalhar significava decadência, indignidade. É somente na Época Moderna que o sentido do trabalhocomeçou a se transformar, na atualidade o trabalho é uma condição para o exercício da cidadania.

PALAVRAS- CHAVES: TRABALHO, ÉTICA, CAPITALISMO, SOCIEDADE.
O TRABALHO PARA VIVER
De uma forma muito simplificada, podemos entender o trabalho como sendo a aplicação da energia humana (física e mental) em uma atividade determinada e útil. Pelo trabalho, como já dissemos, o homem se torna capaz demodificar a própria natureza, colocando-a a seu serviço.
Na linguagem bíblica, a idéia de trabalho também está ligada a do sofrimento e de punição: "Ganharás o seu pão com o suor de seu rosto" (livro do Gênese). Assim, é por um esforço doloroso que o homem sobrevive na natureza. Os gregos consideravam o trabalho como a expressão da miséria do homem, os latinos opunham o otium (lazer, atividadeintelectual) ao vil negotium (trabalho, negócio).
Considerado o "potencial de mão-de-obra" de uma sociedade, ou seja, suas forças produtivas, o trabalho usa para o desempenho de seu papel elementos materiais como a terra, animais, metais, ferramentas, energia, máquinas e outros insumos, também conhecidos como meios de produção. De acordo com a estruturação da propriedade e da manipulação dessesmeios de produção na sociedade em cada etapa histórica, configura-se o seu modo de produção, que, em outras palavras, se funda no tipo de relacionamento ou relações de produção existentes entre o trabalho e os detentores dos meios de produção. Foi pelo trabalho, ainda na era Neolítica, que o homem descobriu que agia melhor em comunidade do que sozinho ou em seu pequeno grupo familiar. Constatouque era um ser social, e adotou um estilo de vida comunitário, com fortes reflexos sobre a vida moral da época. A crise da ordem feudal, fundada na subsistência e na servidão, e o desenvolvimento do comércio e das atividades manufatureiras deram origem a uma nova estrutura social: a sociedade capitalista.
Porém a busca da produção de excedentes para a troca no mercado mediante a introdução de...
tracking img