Por que os professores faltam ao trabalho?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4155 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
POR QUE OS PROFESSORES FALTAM AO TRABALHO?

Silmar Leila dos Santos



Resumo


O presente texto tem por finalidade apresentar parte de pesquisa exploratória (Selltiz et al, 1965) desenvolvida entre os anos de 2004 e 2005 em cinco escolas da rede municipal de ensino de São Paulo que oferecem o Ensino Fundamental e, alguns dos resultados obtidos (Santos, 2006).
A temática sobre as faltasdiárias de professores às escolas, em dias letivos, vez em quando, tem ocupado páginas da imprensa escrita que, por vezes, apresentada em tom de denúncia, quanto ao possível abuso, por parte dos docentes das redes públicas de ensino.
Academicamente, ao realizar levantamento bibliográfico sobre a temática descobriu-se a inexistência de trabalhos que apresentassem tal abordagem. Essa constataçãoobrigou-me a buscar adequação quanto à metodologia a ser desenvolvida durante a pesquisa, principalmente quanto a coleta de informações quantitativas sobre as faltas diárias dos professores nas escolas municipais paulistanas, uma vez que, ao buscar informações oficiais, junto a Secretaria Municipal de Educação, a mesma informou-me a inexistência de tal informação junto ao seu banco de dados.Buscou-se assim a obtenção de dados que comprovassem essas possíveis faltas, além do que, investigou-se se havia respaldo legal para que as mesmas ocorressem; como se dava a organização e qual o posicionamento das escolas quando da ausência de professores; o porquê dos professores faltarem; entre outros levantamentos.
Nesta comunicação serão apresentadas algumas das constatações obtidas durante apesquisa sobre os itens apresentados, no intuito de contribuir com informações sobre a temática e promover possíveis reflexões quanto a realidade educacional brasileira.






PALAVRAS CHAVES: Faltas de professores; Ensino Fundamental; Organização escolar.










Introdução

O presente texto tem por finalidade apresentar parte de pesquisa exploratória (Selltiz et al, 1965)desenvolvida entre os anos de 2004 e 2005 em cinco escolas da rede municipal de ensino de São Paulo que oferecem o Ensino Fundamental e, alguns dos resultados obtidos (Santos, 2006).
A temática sobre as faltas diárias de professores às escolas, em dias letivos, vez em quando, tem ocupado páginas da imprensa escrita que, por vezes, apresentada em tom de denúncia, quanto a um possível abuso, porparte dos docentes das redes públicas de ensino.
Academicamente, ao realizar levantamento bibliográfico sobre a temática descobriu-se a inexistência de trabalhos que apresentassem tal abordagem. Essa constatação obrigou-me a buscar adequação quanto a metodologia a ser desenvolvida durante a pesquisa, principalmente quanto a coleta de informações quantitativas sobre as faltas diárias dos professoresnas escolas municipais paulistanas, uma vez que, ao buscar informações oficiais, junto a Secretaria Municipal de Educação, a mesma informou-me a inexistência de tal informação junto ao seu banco de dados.
Buscou-se assim a obtenção de dados que comprovassem essas possíveis faltas, além do que, investigou-se se havia respaldo legal para que as mesmas ocorressem; como se dava a organização e qual oposicionamento das escolas quando da ausência de professores; o porquê dos professores faltarem; entre outros levantamentos.
Nesta comunicação serão apresentadas algumas das constatações obtidas durante a pesquisa sobre os itens apresentados, no intuito de contribuir com informações sobre a temática e promover possíveis reflexões quanto a realidade educacional brasileira.

I – O campoempírico

Burocraticamente, o sistema educacional brasileiro é estabelecido pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) composto pela Educação Básica e pela Educação Superior. Entre outros itens, a LDBEN dispõe sobre a responsabilidade do poder público sobre as duas esferas da educação. Porém, para efeito da pesquisa desenvolvida, atentou-se à Educação Básica.
A Educação Básica é...
tracking img