Populismo no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (321 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1- Um conceito, muitas histórias
Não importa qual seja a escolha realizada; escrever sobre o populismo no
Brasil será sempre um risco. Por incompletude ou por “má” compreensão, por adesão
ou porrejeição, o texto será alvo fácil para críticas de todas as espécies. Neste sentido,
o destino de qualquer reflexão que trate do tema, reproduz, em certa medida, o próprio
destino de seu objeto deestudo.(***)
Consciente, portanto, de tais percalços, este trabalho assume uma
abordagem historiográfica para enfrentar o “tema” do populismo. Trata-se de
acompanhar a trajetória de um conceito naprodução acadêmica da história e das ciências
sociais no Brasil, tendo por base um período aproximado que decorre de meados dos
anos 50 até os dias atuais. Tal desejo já é por si só ambicioso e exigeuma estratégia
altamente seletiva de operacionalização. Portanto, não se pretende, de nenhuma forma,
nem discutir a questão dos significados do conceito em outras experiências históricas
(como arussa ou norte-americana), nem estender as observações aqui formuladas a
outras vivências latino-americanas e nem mesmo tentar esgotar o debate sobre o tema
em nosso país. O objetivo deste texto éprocurar identificar e delinear as principais
propostas elaboradas para conformar a categoria na experiência brasileira, situando tão
somente alguns contextos, autores e textos. Desta forma, seriapossível sistematizar os
rumos de uma formulação, ainda que com muitas ausências, localizando, de maneira
esquemática, argumentos e questões centrais de um debate que se prolonga até hoje.

(*)Estetexto foi apresentado no XI Congresso Internacional da Associação de Historiadores Latinoamericanistas
Europeus ( AHILA ), realizado na Universidade de Liverpool de 17 a 22 de setembro de 1996.(**)Professora Titular de História do Brasil, Universidade Federal Fluminense, UFF . Autora de História e
historiadores: a política cultural do Estado Novo, Rio de Janeiro, Ed. FGV, 1996.
(***) Mas,...
tracking img