Ponte rolante

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2134 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
OBJETIVO

“ Conhecer, desenvolver e indicar de forma geral, as principais práticas para aplicação e manutenção de rolamentos industriais ”.

PORQUE O ROLAMENTO FALHA ?
Fadiga

Problema de lubrificação Montagem incorreta

Contaminação

ROLAMENTOS SÃO ELEMENTOS DE MÁQUINAS...

...e são feitos para:

• Reduzir atrito • Suportar Cargas • Guiar partes móveis

EVOLUÇÃO DOROLAMENTO...
Rolamento autocompensador de rolos (SKF)

Rolamento Toroidal CARB (SKF)

1907

1918
Rolamento autocompensador de esferas (SKF) O início da SKF

1940

1995
Rolamento axial autocompensador de rolos (SKF)

MATERIAL DO ROLAMENTO Anéis para rolamentos e corpos girantes 1. Aços temperados Aço cromo contendo 1 % carbono e 1,5 % cromo 2. Aços cementados – Aço liga cromo-níquel – Açoliga cromo-manganês

aprox. 0,15 % carbono

Aços para rolamentos SKF possuem alta pureza – o conteúdo de macro e micro inclusões é extremamente baixo – Tecnologia SKF EXPLORER.

ROLAMENTOS SÉRIE EXPLORER

MAIOR VIDA ÚTIL

EXPLORER

COMPONENTES DO ROLAMENTO

PRINCIPAIS TIPOS DE ROLAMENTO

TIPOS DE CORPOS ROLANTES

TIPOS DE CARGAS
Carga Radial Fr

Carga Combinada

CargaAxial Fa

TIPOS DE CARGAS

RADIAL

TIPOS DE CARGAS

AXIAL

TIPOS DE CARGAS

COMBINADAS RADIAL + AXIAL

ROLAMENTOS AXIAIS DE ESFERAS E ROLOS

ROLAMENTO DE ROLOS CILÍNDRICOS

ROLAMENTOS DE ESFERAS – CONTATO ANGULAR

ROLAMENTOS DE ROLOS CÔNICOS

PROCESSO DE FABRICAÇÃO
ROLAMENTO RÍGIDO DE ESFERAS
– Prensagem – Retífica mole – Têmpera – Retífica – Lapidação – Inspeção PROCESSO DE FABRICAÇÃO
ROLAMENTO RÍGIDO DE ESFERAS

– Torneamento – Têmpera – Diversas operações de retífica – Polimento de pistas
Polimento dos anéis interno e externo
Torneamento dos anéis interno e externo

Retífica de pista do anel externo Retífica do diâmetro externo Retífica de faces Retífica de pista do anel interno

PROCESSO DE FABRICAÇÃO
ROLAMENTO RÍGIDO DE ESFERASFabricação da gaiola Montagem Inspeção final

APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS Motor elétrico, com Rolamento Rígido de Esferas, Série 6000.

SOLUÇÃO: INSOCOAT APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS
Evita passagem de corrente elétrica (motor com inversor de frequência) através de um revestimento de óxido de alumínio nas pistas (interna ou externa).

SOLUÇÃO: INSOCOAT APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS

APLICAÇÃO DEROLAMENTOS

APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS

APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS

APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS

APLICAÇÃO DE ROLAMENTOS

UNIDADE DE ROLAMENTO (YEL, YAR etc.)

acomodam erros iniciais de alinhamento para arranjos simples e econômicos montagem simples disponível com vedações

FOLGA INTERNA

FOLGA INTERNA

GAIOLAS • Evita o contato entre os corpos girantes. • Guia os corpos girantes. •Fornece espaço para o lubrificante. • Retém os corpos girantes quando os rolamentos separáveis são montados ou desmontados.

GAIOLAS

Gaiola de Poliamida + Pouco peso + Alta elasticidade + Boas propriedades de deslizamento + Boa lubrificação marginal - Limite de temperatura de 120°C °

Gaiola de aço + Pouco peso + Alta resistência + Alto limite de temperatura + Alta resistência à vibraçãoaceleração - Sensível à falta de lubrificação

Gaiola de latão + Altíssima resistência + Altíssima resistência à vibração e aceleração + Apropriada para altas velocidades trabalhando com circulação de óleo - Relativamente cara

GAIOLAS

Tipo
Aço Poliamida Poliamida c/ Fibra vidro Bronze ou Latão Ferro Fundido Celeron

Indicação / Sufixo
J (ou sem indicação) P TN9 M F T

PLACAS DEPROTEÇÃO E VEDAÇÕES
Rolamento ABERTO Ex.: SKF 6002

Rolamento com VEDAÇÃO Ex.: SKF 6002 - 2RSH

Rolamento com PROTEÇÃO Ex.: SKF 6002 – 2Z

PLACAS DE PROTEÇÃO E VEDAÇÕES

PLACAS DE PROTEÇÃO E VEDAÇÕES NOVAS VEDAÇÕES SKF “RSL” E “RSH”

Tipo RSH

Tipo RSL

SISTEMA BÁSICO DE DESIGNAÇÃO • • • • • • DGBB – Deep groove ball bearings
Rolamento rígido de esferas (série 6_ _ _)

SABB –...
tracking img