Politizados ou politicados?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4685 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Politizados ou
Politicados:

A eterna busca de um antídoto contra a apatia política brasileira.

Marcelo Moreira dos Santos




















“Primeiramente à Deus, meu Senhor e Salvador,
meus eternos agradecimentos pela paz encontrada para
refletir e escrever todas as palavras desse livro.À minha família – meu pai, minha mãe, minha irmã e meu sobrinho – , bem como aos meus sogros, meus cunhados e minha co-cunhada. Aos amigos, que tive para discutir alguns temas aqui abordados. Valeu, gente! E sobretudo, à minha esposa, esse anjo dado por Deus aos meus cuidados”









RESUMO

Dentro da realidade social e política brasileira, a questão de nossa apatia políticaparece estar inserida no desvirtuamento da própria idéia de política, bem como na inconsistência de nosso laço associativo, pois que não compreendemos o nosso verdadeiro papel de componentes de uma realidade a que chamamos comunidade. Esta é a razão maior do exercício da cidadania, pois somente assim podemos nos tornar agentes de transformação social.
Por isso, o nosso dever de participaçãomais massiva e ativa nos assuntos políticos, de maneira a extirpar o vício da ignorância, para que dessa forma, possamos construir uma sociedade efetivamente cidadã, em que direitos e deveres sejam resguardados, pela consciência inarredável de ser esse o único caminho de consagração dos nossos direitos fundamentais, com os quais certamente conquistaremos o tão almejado bem-estar individual esocial.








Palavras-chave: Política. Cidadania. Pátria. Sociedade. Direitos.



INTRODUÇÃO


O intento deste trabalho é esboçar reflexões acerca da questão da apatia política, especialmente dos jovens, e que se resume na indagação: por que somos alheios à política?
Preocupação decorrente disso é aquela quanto aos desdobramentos desse tipo de comportamento.Para este trabalho, dispus de bibliografia, que vai de pensadores socialistas a liberais, evidenciando se tratar de um problema, ao qual se debruçam representantes de todo o espectro ideológico.
A consciência que muitos têm de política tem se mostrado, pejorativa, pois que vem sendo tratada como se uma atividade mercantilista fosse.
E sabendo da ligação entre consciência ecidadania, causa perplexidade essa tão deficiente formação de nossa participação política.
Deformação, cujo resultado a todos penaliza, com o despreparo e o desprestígio de nossos políticos, deslegitimados por esse alheamento popular, incorrendo o povo em potenciais sacrifícios de seus próprios direitos fundamentais.
Sim, é importantíssima questão, essa da despolitização social, cujoscontornos se alteram ainda mais, quando concernentes à juventude, pois a esta cabe a nobre missão de construção do futuro, pois toda geração é responsável pela geração seguinte.
Evidente existir um desconhecimento do que seja realmente política, bem como uma ausência de cidadania mais plena e ativa, que se reflete no triste estado de coisas a que chegou o país.
E de tudo lido, relido,palestrado e refletido, uma resposta à indagação precípua deste trabalho pode ser a de que irrefutavelmente apresenta o Brasil um quadro de parcimônia, referente a exemplos de políticos, sempre imprescindíveis para o estímulo do gosto de fazer política.
A isto, pareceu se somar a pífia renovação de nossa classe política, pois quando não se restaura o poder das mesmas figuras, transfere-seeste à seus descendentes, donde o fenômeno do clã, de que são exemplos o nordeste e norte brasileiro.
Importante assim, foi também pesquisar a questão das eleições e de uma abertura mais efetiva dos jovens para os assuntos políticos.
Encerrando essa introdução, tornou-se claro que o desinteresse político e o mal exercício da cidadania têm retardado nossa amadurecimento democrático, e...
tracking img