Politica social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2346 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO


INTRODUÇÃO_____________________________________________________6

DESENVOLVIMENTO________________________________________________8

CONCLUSÃO______________________________________________________11REFERÊNCIAS_____________________________________________________12


INTRODUÇÃO

Neste trabalho pretende-se fazer uma análise refletiva sobre os aspectos da relação do assistente social com as políticas sociais. Entende-se por política social, as formas de intervenção e regulamentação do Estado nas expressões da questão social, envolvendo o poder de pressão e a mobilização dosmovimentos sociais, com perspectivas de problematizar as demandas e necessidades dos cidadãos, para que ganhem visibilidade e reconhecimento público.
A política social tem se apresentado como uma política fundamental para o bem estar dos cidadãos, além de se constituir em objeto de reivindicação dos mais diferentes movimentos sociais e sindicais. Neste raciocínio, política e políticasocial representam atuações do poder político visando o bem estar da população. Entende-se que a formação profissional vai-se construindo no exercício da prática profissional e social do assistente social junto às políticas sociais, e vai adquirindo consistência à medida que o profissional se reconhece e se aceita como membro efetivo da categoria.
A constituição de 1988 institui oarcabouço jurídico que permitiu a consolidação do regime democrático no Brasil. Um conjunto de direitos sociais foi ali estabelecido como resultado de um longo e conflituoso processo de decisão e implementação das políticas sociais, respondendo a demanda em torno da descentralização e da democratização do Estado brasileiro. A participação social passou a representar em suas diversas modalidades umelemento estruturante do Sistema Brasileiro de Proteção Social. Sua análise oferece elementos relevantes para o debate atual sobre políticas públicas, seja no que se refere à sua institucionalização e execução seja quanto ao enfrentamento das questões sociais.
No final dos anos 70, as políticas de proteção social se começaram a apresentar problemas organizacionais e principalmente emrelação ao seu financiamento. A extensão dos serviços criou uma pressão por atendimento que o sistema não conseguiu atender satisfatoriamente. Algumas tentativas de modificação da estrutura existente foram organizadas nos anos 80, mas somente em meados da década de 80 novos encaminhamentos em matéria de política social foram conduzidos pelo Estado, sendo consagrados na constituição de 1988.A tentativa tardia em implementar políticas sociais equitativas esbarrou em condicionantes econômicos ( crise econômica) e políticos ( a emergência de um novo governo com concepções conservadoras). Sobretudo novas orientações foram enunciadas com o advento da hegemonia do projeto neoliberal. Nessa perspectiva, ocorre uma inflexão em relação aos princípios defendidos na constituição Federal.Ao longo dos anos 90 e até os dias atuais estão sendo travados vários debates que buscam avaliar as políticas sociais existentes no país, e a partir dessa avaliação indicar a melhor forma de estruturação do conjunto das políticas visando dotar o sistema de proteção social brasileiro de maior eficiência e efetividade.











DESENVOLVIMENTO

O surgimento dapolítica social foi acontecendo de forma gradual e diferenciada entre os diversos países, tendo sua origem no capitalismo, destina-se prioritariamente, à classe trabalhadora, na luta pelos seus direitos. Encontra-se legislada e controlada pelo Estado e se mantém subordinada à política econômica.
Segundo Faleiros: O fato de apresentar como social uma medida política governamental, faz com...
tracking img