politica de saude no brasil

A história é contada através de uma narrativa interpretada por atores, de acordo com toda uma reconstrução do período em que se baseia o filme, utilizando a linguagem dos meios de comunicação pertinentes de cada época, tais como jornais, radio, tv, e no ultimo período a internet.
O filme está dividido em épocas, sendo a primeira, de 1900 a 1930, a segunda de 1930 a 1945, terceira de 1945 a1964, quarta de 1964 a 1988 e por fim de 1988 a 2006. Relatando como a saúde era considerada ainda no inicio do século XX, um dever da população, com as práticas autoritárias do estado, de modo diretamente vinculado aos interesses do capital, e como que no decorrer do século, através de inúmeras lutas populares, passou a ser considerada, a partir da constituição de 1988, um direito de todo cidadão eprincipalmente um dever do estado.
A história se passa no decorrer do século XX no Brasil, anunciado como o século da ciência, do progresso, da eletricidade, da engenharia e da medicina.
A primeira época relatada no filme mostra uma enorme disseminação de epidemias nas principais cidades brasileiras. Os primeiros anos da Republica se voltavam exclusivamente para tal problemática, que eracombatida principalmente pelo isolamento dos infectados do resto da população, e com o objetivo de melhorar os serviços de saúde exclusivamente na capital e portos, que eram as áreas mais sensíveis em relação à politica para obtenção de mão-de-obra e exportação. Com o capitalismo nascendo e o auge do café, as epidemias estavam se tornando o principal motivo para os imigrantes não virem para o Brasil embusca de trabalho.
No início deste século, não havia atendimento médico de caráter público, e a população pobre só dispunha de atendimento filantrópico nos hospitais de caridade, e mantidos pela igreja.
As campanhas de saúde pública eram organizadas como campanhas militares, dividindo as cidades em distritos, encarcerando os doentes de moléstias contagiosas e obrigando pela força o emprego depráticas sanitárias. A vacina passa a ser obrigatória. Assim, esta época também foi marcada pela obrigação da vacinação à população, que protestou tal decisão, gerando lutas violentas, protestos e revoltas. A saúde passa a ser uma questão de polícia. Além do crescimento das industrias, que visava apenas o lucro do capitalismo, sem propiciar condições dignas de trabalho e saúde a seustrabalhadores, enfrentando uma nova frente de greves operárias. Tudo isto ocorrendo por volta de 1917, onde ocorre o abalo das fábricas, que mais tarde irão entrar em um acordo com os trabalhadores para que voltem ao trabalho. Ainda em meados desta época, é relatado no filme a gripe espanhola que matou milhares de pessoas, afetando ainda mais a estrutura de toda esta sociedade capitalista.
Com o objetivo dediminuir as tensões sociais que vinham ocorrendo, as caixas de aposentadorias e pensões passam a ser financiadas pelas empresas, trabalhadores e a União, prometendo assim aos trabalhadores das empresas, assistência médica e a garantia de que após alguns anos de trabalho todos teriam direito a aposentadoria. É nesta época que nascem os médicos e educadores sanitários. No final deste primeiroperíodo os tenentes querem reformar o país.
O segundo período que vai de 1930 à 1945, inicia com a posse de Getúlio Vargas como presidente da república, com a promessa de que seu governo seria voltado para os mais pobres e desprotegidos. Os homens que viviam das exportações do café perdem poder e quem passa a mandar passam a ser os empresários e industriários. Foi o período em que as estruturas desaúde são centralizadas e unificadas, por decreto do presidente.
Neste período ainda, é fundado o instituto de aposentadorias e pensões dos marítimos, com a promessa de que logo as demais categorias profissionais teriam seus IAPS, que substituiriam as caixas de aposentadoria, com um desconto mínimo do salário de cada trabalhador, para mais tarde, após uma vida de trabalho produtivo, terem planos...
tracking img