Polis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6397 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
THOMAS HOBBES*: DO MOVIMENTO AO RELATIVISMO MORAL

Maria Eliane R. de Souza*

Do final do século XVI até meados do século XVII a ciência moderna abre espaço Galileu Galilei (1564-1642), o teorizador do novo método científico, que veio reafirmar o sistema copernicano[1] do universo, estudar matematicamente os movimentos dos corpos físicos, romper com a cosmofísica tradicional e dar grandeênfase à relação causa e efeito na observação dos fenômenos físicos. Estes fatos fizeram de Thomas Hobbes (1588-1679) seu grande discípulo na filosofia.
A partir de Galileu a ordem matemática já presente em Copérnico se junta a um novo método. A natureza é um sistema simples e ordenado com procedimentos regulares e necessários; agindo por meio de leis, jamais as transgride não importando se sãocompreensíveis ou não ao homem. O universo é do domínio da matemática e não se pode compreendê-lo sem antes conhecer a língua em que está escrito. Como legado galileano, o mundo moderno reconhecerá o método matemático e passará a enxergar na natureza um grande livro aberto diante de seus olhos.
Esta revolução científica operada por Galileu revela uma nova maturidade metodológica para o séculoXVII da qual Hobbes se apropria. A firme crença na estrutura matemática do cosmos leva os pensadores a buscarem na natureza o alfabeto matemático para conhecê-la. E, assim, nasce um racionalismo e um empirismo que obriga o mundo científico a abrir mão do senso comum e daquela autoridade empírica e superficial que dominara o conhecimento até ali. Na modernidade, exige-se a experimentação e quandose fala à natureza as respostas são recebidas em círculos, curvas, triângulos etc. Sua linguagem é definitivamente geométrica com uma forte relação causa e efeito entre os diversos acontecimentos.
Fiel ao seu tempo e circunstâncias Hobbes, apoiando-se na nova ciência natural, afirma o mundo físico como o mundo dos corpos em movimentos e o descreve como uma máquina. Seu mecanicismo se estendetambém ao homem e ao Estado, que como máquinas perfeitas podem ter seus movimentos conhecidos e controlados pelo cientista que faz deles o seu objeto de estudo. Já na introdução do Leviatã Hobbes argumenta que a vida humana

não é mais do que um movimento dos membros, cujo início ocorre em alguma parte principal interna, por que não poderíamos dizer que todos os autômatos (máquinas quese movem a si mesmas por meio de molas, tal como um relógio) possuem uma vida artificial? Pois o que é o coração, senão uma mola; e os nervos, senão outras tantas cordas; e as juntas senão outras tantas rodas, imprimindo movimento ao corpo inteiro (...).(Leviatã, introdução p. 9)


O cálculo e a medida constituem o cerne desse pensamento, pois


quando alguém raciocina, nada maisfaz do que conceber uma soma total, a partir da adição de parcelas, ou conceber um resto a partir da subtração de uma por outra; (...). Os escritores de política adicionam em conjunto pactos para descobrir os deveres dos homens, e os juristas leis e fatos para descobrir o que é certo ou errado nas ações dos homens privados. Em suma, seja em que matéria for que houver lugar para a adição e para asubtração, há também lugar para a razão, e onde aquelas não tiverem o seu lugar, também a razão nada tem a fazer.” (Leviatã, V, p.31)


O pensador inglês assume que a razão é sinônimo do cálculo no sentido da adição e subtração de nomes gerais criados para marcar e significar e, no caso, representar nossos pensamentos. Em seu nominalismo, caracteriza os conceitos como representações dasdistintas e diversas sensações que são expressas por um nome comum. Com base no modelo dos átomos galileano separados em partes infinitamente pequenas, a mente opera com os conceitos através de análise e síntese, dividindo-os e compondo-os, no interior dos objetos a serem conhecidos, ligando suas características em antecedentes e conseqüentes. Por exemplo: adicionando o conceito de animalidade ao...
tracking img