policia comunitaria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2105 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de outubro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso Guardas Municipais
Segurança Comunitária








Policiamento/polícia/segurança
1) CONTEXTO
2) CRISE POLICIAR
3) CONCEITOS POLICIAMENTO COMUNITÁRIO
4) EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS
5) EXPERIÊNCIAS NACIONAIS

Violência ≠ Conflito ≠ Crime







Contexto social: novas conflitualidades
• Sociedade cada vez mais complexa (múltiplos sentidos, valores, posiçõessociais, rajetórias)

• Novas questões sociais mundiais – novas lutas

• Violência como nova questão social mundial (violência na escola; conflitos de gênero, exualidades) disseminação toda sociedade (TAVARES DOS SANTOS, 2009)

• Violência como norma social – forma de expressão e solução de conflitos (violência como recurso para o reconhecimento) (TAVARES DOS SANTOS, 2009)



•Enfraquecimento laços sociais; disseminação medo .

• Novos temas que emergem e ganham espaço e visibilidade social
•Novos conflitos sociais (complexos) – colocam desafios instituições sociais (justiça/polícia/escolas/universidades)
• Múltiplas e intensas conflitualidades – aumento da demanda; aumento da exigência – manutenção mesma estrutura
- Lutas pelo reconhecimento; acesso direitos; dignidade;espaços sociais
- “Sujeitos querem sentir-se ouvidos”

















Crise Mundial das Polícias

• Década de 1990: escala global discussão novas questões sociais mundiais - ONU - questão policial como uma das novas questões sociais mundiais.
• A questão policial tornou-se mundial: ineficácia e ineficiência frente ao crescimento dos fenômenos de violência difusa - violênciapolítica, violência social, violência simbólica, violência de gênero, violência ecológica - seja pelos novos traços da criminalidade violenta na “modernidade tardia” (TAVARES DOS SANTOS, 2009)
• Essas crises representam as dificuldades do ofício de policia, frequentemente reduzido à sua dimensão de controle social repressivo, com o apelo sistemático ao uso da violência ilegal e ilegítima, eproduzindo graves violações de direitos humanos.
- “Quanto mais pobre, menos o cidadão confia na polícia”
- 77% das pessoas que ganham até dois salários mínimos (R$ 1.244) não acreditam nas forças policiais (46,3% dos brasileiros)
- Na faixa dos 18 aos 34 anos, 64% das pessoas não acreditam na polícia
-http://www.estadao.com.br/noticias/geral,quanto-mais-pobre-menos-o-brasileiro-confia-na-policia,873206,0.htm


- Crise: expressa em diversas reformas nas academias e escolas de polícia ao redor do mundo

- Socialização profissional
(escolas de polícia) x cultura profissional : reduz a importância da educação formal e sobrevaloriza a experiência “na rua”

-Pouca valorização profissional (apoio psicológico)




Situação dos Profissionais de Segurança Pública

- Problemaspersistentes realidade profissionais: baixos salários; péssimas condições de trabalho, regulamentos autoritários e militarizados; a escassez de meios de trabalho.

- Ofício agente segurança: conflito inerente – produção consenso

- Ciclo de greves que houve em diversas Polícias no País - em 1997, 1999, 2000, 2001, 2004, 2014 até momento atual.
Diante contexto: necessidade de reformar formartradicionais ofício de policiar

* Melhorando a relação deteriorada que mantinha com as comunidades

* Reduzindo o nível alarmante de violência policial

* Gerando maior aceitação da parte do público

* Redução índices criminalidade: formas tradicionais não atendem

* Produzir visão ampliada sobre tema Segurança Pública – segurança cidadã (não atribuição apenas da polícia)Policiamento Comunitário

-O policiamento comunitário é uma filosofia de policiamento que ganhou força nas décadas de 70 e 80, quando as organizações policiais em diversos países da América do Norte e da Europa Ocidental começaram a promover uma série de inovações na sua estrutura e funcionamento e na forma de lidar com o problema da criminalidade.
-Importância considerar todo esse contexto...
tracking img