Políticas setoriais

Páginas: 8 (1953 palavras) Publicado: 18 de outubro de 2011
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL

ELISÂNGELA HOLSBACH DA MOTA DIAS

politicas setoriais

Ponta Porã
2010

ELISÂNGELA HOLSBACH DA MOTA DIAS

políticas setoriais

Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina de Politicas Sociaisl ll.Orientador: Prof. Maria Angela Santini

Ponta Pora
2010

sumário

INTRODUÇÃO 01

DESENVOLVIMENTO 02

CONCLUSÃO03

REFERÊNCIAS 04

INTRODUÇÃO

A política social é uma política contra a lógica do capital. Mas seus desenvolvimento e desdobramentos posteriores a tornaram uma política fundamental para a manutenção do sistema,principalmente pela função ideológica de legitimação do Estado. Uma política que nasceu das lutas das classes trabalhadoras e, de cujas reivindicações, o Estado se apropriou e transformou-as em medidas que, além de não atenderem à totalidade das necessidades de vida e trabalho daquela classe, passaram a contribuir diretamente com o capital privado lucrativo.
Oassistente social atua de forma ampla e conhecida nas políticas setoriais, uma vez que ela se entrelaça com as demais politicas se tornando uma grande responsabilidade no agir profissional do assistente.

2. DESENVOLVIMENTO

Para que se desse a Constituição de 1988 houve um grande processo de democratização no país, criou-se espaços de participação e decisão popular, ligaçõesentre a sociedade e o Estado através de conselhos participativos de direitos, instituindo assim políticas sociais básicas.
Os conselhos municipais de políticas setoriais surgiram como espaço de participação para responder a dupla demanda: por um lado, demanda pela abertura de canais de participação popular, aproximando as decisões da esfera local; por outro lado, demanda por umestado menos interventor e “menor”.
Pode-se separar os conselhos em dois tipos gerais: os organizados em torno da produção do espaço urbano e da oferta de serviços – como os de habitação, de meio ambiente, de transporte, de saúde e de educação – e os organizados em torno dos direitos de camadas sociais específicas: conselhos municipais de defesa dos direitos das mulheres, dos deficientesfísicos, entre outros (SANTOS, 2006).
Com o processo de democratização houve grandes e intensos conflitos e interesses econômicos, porque o governo civil brasileiro não resistiu as pressões internacionais e nacionais após o regime militar, e desenvolveram seus governos voltados para o interesse dos grandes capitalistas.
Detento um grande poder econômico os capitalistasinternacionais desbravaram seus mercados superando inclusive os interesses nacionalistas dos países do planeta, assim o conjunto das questões sociais, econômicas e politicas ampliam provocadamente, desproporcionando a concentração de renda. Com essas pressões, os movimentos sociais passaram a se apresentar enfraquecidos e desacreditados. Com o discurso neoliberal de que todas as causas estaovoltadas a existência de um modelo de Estado que cobra abusivos impostos, interfere nas relações produtivas e controla a capacidade e criatividade do cidadão, os interesses econômicos maximizam seus lucros.
No modo capitalista de produção da vida social, a classe capitalista detém os poderes político e econômico, determinando, assim, toda a vida social. Há que se considerar que numa...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Politicas Setoriais
  • Politicas setoriais
  • Politicas setoriais
  • politica setorial
  • POLÍTICAS SETORIAIS
  • Políticas setoriais
  • Politica setorial
  • Análise das políticas setoriais

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!