Política nacional sobre drogas e a rede de atenção – uma análise sob a ótica das comunidades terapêuticas

Páginas: 14 (3334 palavras) Publicado: 3 de fevereiro de 2011
Política Nacional sobre Drogas e a rede de atenção – uma análise sob a ótica das Comunidades Terapêuticas

Luiz Carlos Rossini

Introdução

O crescimento do consumo de drogas no Brasil e o agravamento de suas conseqüências sociais ao longo das últimas décadas têm obrigado o governo e a sociedade a buscarem alternativas para seu enfrentamento. A Política Nacional sobre Drogas é o resultadodesse esforço, que ainda está longe do ideal.

Alguns críticos da Política Nacional sobre Drogas afirmam que a mesma foi concebida com forte teor repressivo, apesar de o seu conteúdo apresentar pressupostos e diretrizes para prevenção, tratamento, reinserção social, redução de danos e pesquisa.

Outra fragilidade ou deficiência apontada na execução da política sobre drogas está nofinanciamento dos programas e projetos. Os mecanismos de subvenção e os recursos existentes são insuficientes para atendimento das necessidades. O quadro fica ainda mais crítico para as ações de tratamento, recuperação e reinserção social, mas padecem do mesmo mal as entidades que realizam pesquisa e prevenção.

Outro aspecto que deve ser considerado são as limitações existentes na articulação da políticade drogas com outras políticas setoriais: saúde, educação e assistência social.

Dois fatores, na nossa maneira de ver, explicam ainda que parcialmente essa deficiência.

O primeiro é a forma como a sociedade percebe o problema das drogas, normalmente associado à violência e criminalidade, o que leva a equivocada interpretação de que as soluções são próprias da área de segurança e não de saúde.Isso explica porque as cobranças sociais são mais fortes na área de repressão do que de prevenção e tratamento.

O segundo fator é a visão preconceituosa que a sociedade faz do dependente, associando sua condição à deformação de caráter ou falta de personalidade, relativizando sua importância diante de outras demandas sociais que merecem tratamento prioritário pelas políticas públicas. Essavisão distorcida da realidade, determinada pela falta de consciência de que a dependência química é uma doença e deve ser tratada como um problema de saúde pública predomina, também, entre os gestores públicos.
A evolução do marco regulatório
A expressão formal das políticas públicas se traduz por um conjunto de leis e normas que fixa as diretrizes, define as responsabilidades, cria as estruturas eorienta as ações a serem desenvolvidas.
A evolução desse marco regulatório reflete como o Estado Brasileiro vem tratando do tema ao longo do tempo.
Embora haja outras iniciativas anteriores, limitamo-nos a apresentar a regulamentação das drogas no Brasil a partir da Lei 6368/76, conhecida como Lei de Entorpecentes, que expressa a intenção do Governo de definir diretrizes para políticas setoriaisnos campos da prevenção, tratamento e repressão. A imprecisão na distinção entre traficante e usuário e pena de prisão para este último, foram sempre apontadas como um de seus maiores defeitos, além da incorreção da terminologia.
O Decreto 85.110, de 2 de setembro de 1980, criou o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão de Entorpecentes, constituído pelos chamados Conselhos deEntorpecentes: Conselho Nacional - CONFEN, Conselhos Estudais - CONENS e Conselhos Municipais – COMENS, que até 1998, contribuíram para conduzir iniciativas sobre o tema drogas no Brasil.
Em 1998 foi criada a Secretária Nacional Antidrogas - SENAD, junto ao então Gabinete Militar da presidência da República, hoje Gabinete de Segurança Institucional, com a missão institucional de articular eintegrar governo e sociedade para a redução da demanda de drogas no país.

O decreto 3696 de 21/12/2000 regulamentou o Sistema Nacional Antidrogas - SISNAD, o qual se orienta pelo princípio da responsabilidade compartilhada entre Estado e Sociedade, procurando ampliar a consciência social e comprometer as instituições e os cidadãos com o desenvolvimento das atividades antidrogas no país, buscando...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Politica nacional sobre drogas
  • Política nacional sobre drogas
  • analise sob a otica do silogismo
  • Política Nacional de Atenção Básica
  • Politica de atenção aos usuarios de drogas
  • Politica Nacional de Atenção Básica
  • Política Nacional de Atenção Básica
  • Politicas publica e dependência química um olhar sobre as comunidades terapêuticas

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!