Poema

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (614 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A minha vida é um barco abandonado
Fernando Pessoa
A minha vida é um barco abandonado
Infiel, no ermo porto, ao seu destino.
Por que não ergue ferro e segue o atinoDe navegar, casado com o seu fado ?
Ah! falta quem o lance ao mar, e alado
Torne seu vulto em velas; peregrino
Frescor de afastamento, no divino
Amplexo da manhã, puro e salgado.

Mortocorpo da ação sem vontade
Que o viva, vulto estéril de viver,
Boiando à tona inútil da saudade.

Os limos esverdeiam tua quilha,
O vento embala-te sem te mover,
E é para além do mar aansiada Ilha.

“O eu – lírico fala de sua vida,
fazendo uma comparação com um barco abandonado num porto.
Sente que ela está estagnada e não cumpriu seu destino,
e não cumpriu porque lhe faltouvontade de o fazer,
e agora sua vida está como um barco morto no porto
sem chegar à ilha da felicidade.”


Cai chuva do céu cinzento

FernandoPessoa

Cai chuva do céu cinzento

Que não tem razão de ser.

Até o meu pensamento

Tem chuva nele a escorrer.Tenho uma grande tristeza

Acrescentada à que sinto.

Quero dizer-ma mas pesaO quanto comigo minto.



Porque verdadeiramente

Não sei se estou triste ou não.E a chuva cai levemente

(Porque Verlaine consente)

Dentro do meu coração.

“ O eu - lírico faz uma comparação de seus sentimentos com achuva que cai no céu, quando cita que a chuva cai no céu cinzento ele quer expressar seus sentimentos de tristeza , depois ele entra em contradição em seus sentimentos sem saber se está triste ou não,...
tracking img