Plano real

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2485 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO 2
2. O DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2
3. RESUMO DO PLANO 3
4. AS PRINCIPAIS MEDIDAS DO PLANO 3
4.1 DESINDEXAÇÃO DA ECONOMIA 3
4.2 PRIVATIZAÇÕES 4
4.3 EQUILÍBRIO FISCAL 4
4.4 ABERTURA ECONÔMICA 4
4.5 CONTINGENCIAMENTO 4
4.6 POLÍTICAS MONETÁRIAS RESTRITIVAS 4
5. EFEITOS IMEDIATOS 56. CRISES ECONÔMICAS 5
7. EFEITOS EM LONGO PRAZO 6
8. CONCLUSÃO 6
9. BIBLIOGRAFIAS 6

ECONOMIA
Plano Real

INTRODUÇÃO

O Plano Real foi um programa econômico brasileiro, criado em 27 de fevereiro de 1994, com o objetivo de se atingir uma estabilização econômica no país.
Sua criação oficial se deu com a publicação da Medida Provisória 434 noDiário Oficial da União. Esta medida instituiu a URV (Unidade Real de Valor) e as regras de conversão e uso de valores monetários, iniciou a desindexação da economia, e determinou o lançamento de uma nova moeda, o Real.
O programa foi o mais amplo plano econômico já realizado no Brasil e tinha como objetivo principal o controle da hiperinflação que assolava o país. Utilizou-se de diversosinstrumentos econômicos e políticos para a redução da inflação que chegou a 46,58% ao mês em junho de 1994, época do lançamento da nova moeda. A idealização do projeto, a elaboração das medidas do governo e a execução das reformas econômica e monetária contaram com a contribuição de vários economistas, reunidos pelo então Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso.
O presidente ItamarFranco autorizou que os trabalhos se dessem de maneira irrestrita e na máxima extensão necessária para o êxito do plano, o que tornou o Ministro da Fazenda no homem mais forte e poderoso de seu governo, e no seu candidato natural à sua sucessão. Assim, Fernando Henrique Cardoso elegeu-se Presidente do Brasil em outubro do mesmo ano.
O Plano Real mostrou-se nos meses e anos seguintes oplano de estabilização econômica mais eficaz da história, reduzindo a inflação (objetivo principal), ampliando o poder de compra da população, e remodelando os setores econômicos nacionais.

O DESENVOLVIMENTO DO PLANO

Em 19 de maio de 1993 Fernando Henrique Cardoso foi nomeado para o cargo de Ministro da Fazenda pelo Presidente Itamar Franco, assumindo perante o país o compromissode acabar com a inflação, ou pelo menos reduzí-la. Fernando Henrique ocupava até então o cargo de Ministro das Relações Exteriores.
O novo ministro foi recebido com entusiasmo, pois refletia uma possibilidade real de solução dos problemas, principalmente devido à sua capacidade intelectual e conhecimento social em nível global. Reuniu um grupo de economistas para elaborar um plano decombate a inflação, como Persio Arida, André Lara Resende, Gustavo Franco, Pedro Malan, Edmar Bacha, Clóvis Carvalho e Winston Fritsch.
Em 1º de agosto de 1993, o ministro promoveu a sétima mudança de moeda do Brasil, de Cruzeiro para Cruzeiro Real, para efeito de ajuste de valores. A intenção do governo era repetir mais uma vez a prática de "cortar três zeros", porém, no mesmo mês delançamento do Cruzeiro Real a inflação foi de 33,53%, e em janeiro de 1994, de 42,19%.
A partir de 28 de fevereiro de 1994, como efeito da Medida Provisória nº 434, iniciou-se a publicação dos valores diários da Unidade Real de Valor (U.R.V.) pelo Banco Central. A URV serviria como moeda escritural para todas as transações econômicas, com conversão obrigatória de valores, promovendo umadesindexação geral da economia. A MP nº 343 foi reeditada pelas MPs nº 482 e nº 457, e transformada posteriormente nas leis nº 8.880 e nº 9.069.
A partir de 1º de março de 1994, passou a vigorar a Emenda Constitucional nº 10, que criou o Fundo Social de Emergência (FSE) considerado essencial para o êxito do plano. A emenda produziu a desvinculação de verbas do orçamento da União, direcionando os...
tracking img