Plano de negocio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3495 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
“TÉCNICAS PARA A RESTAURAÇÃO ATRAVÉS DA NUCLEAÇÃO”

Arcédio Rodrigues de Macedo
Professora tutora-externa:Camila Hugen
Centro Universitário Leonardo Da Vinci – UNIASSELVI
Curso de tecnologia em Gestão Ambiental (GAM 0050) – Prática do Modulo I
15/04/11RESUMO
Em função de sua significativa importância no históricode ocupação da região Sul do Brasil, a Floresta Ombrófila Mista, especialmente no Planalto Catarinense, foi alvo de intenso processo de extrativismo e substituição da cobertura vegetal original por áreas agrícolas e pastagens. Atualmente sofre outro grande impacto que são os reflorestamentos homogêneos com espécies do gênero Pinus. O quadro atual caracteriza-se pela necessidade da restauração daconectividade local da paisagem, principalmente entre Áreas de Preservação Permanente (APP) degradadas fragmentos de florestas e outras áreas de relevante interesse ecológico. Este estudo investigou o papel das técnicas de nucleação em APP’s degradadas e a eficácia de técnicas nucleadoras na restauração das matas ciliares degradadas e já restauradas pela Empresa Florestal Gateados, produtora dePinus ssp. O uso de técnicas nucleadoras mostrou a possibilidade de acelerar o processo sucessional e indicou a importância de se estabelecerem pontos de ligação entre áreas abertas e fragmentos conservados.

Palavras chave: Pinus ssp. Empresa Florestal Gateados, técnicas de nucleação, poleiros artificiais, transposição de solo.

1 INTRODUÇÃO

Este trabalho propõe autilização de técnicas de restauração fundamentadas em experiências já realizadas e que obtiveram êxito em seus objetivos, tendo como principal referencial os estudos realizados por Fernando Campanhã Bechara, Doutor em Recursos Florestais pela ESALQ, seguidor e adepto das técnicas nucleadoras propostas e implementadas pelo Prof. Dr. Ademir Reis da UFSC, para a restauração de áreas degradadas.

SegundoSHIMIZU (2009):

“Por volta de 1936, foram iniciados os primeiros ensaios de introdução do gênero Pinus para fins silviculturais no Brasil, com espécies européias. No entanto, não houve sucesso, em decorrência da má adaptação ao nosso clima. Somente em 1948, através do Serviço Florestal do Estado de São Paulo, foram introduzidas, para ensaios, as espécies americanas conhecidas nas origens como"pinheiros amarelos" que incluem Pinus palustris, Pinus echinata, Pinus elliottii e Pinus taeda. Dentre essas, as duas últimas se destacaram pela facilidade nos tratos culturais, rápido crescimento e reprodução intensa no Sul e Sudeste do Brasil. Pinus taeda era usado para produção de matéria-prima para as indústrias de celulose e papel e Pinus elliottii para madeira serrada e extração de resina”.A silvicultura do gênero Pinus no Sul do Brasil foi um processo instituído pela estratégia de desenvolvimento do país nas décadas de 60 e 70. Atualmente, a base de florestas plantadas para a produção de madeira sustenta uma cadeia produtiva que tem participação fundamental na economia do país. Embora algumas espécies do gênero Pinus sejam tidas como exóticas invasoras, elas...
tracking img