Plano de negocio floricultura facp

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2019 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Estruturas Organizacionais

PAAD
Nomes: RA:
Mariana Moraes
Melissa Oliveira
Clayton Oliveira
Remerson Andrade
Luciane Oliveira

Razão social: “Oliveira Andrade Moraes LTDA”
Nome fantasia: “Cravo e rosa”

Apresentação

Até o fim da década de 60, flores eram assunto de portugueses. Dos 150 milhões de brasileiros apenas umapequena parcela tem condições de consumir produtos colocados no mercado. O mercado é sazonal, por estar ligado as classes sociais mais altas. No período de férias, quando estas pessoas viajam, o volume de negociações caem muitíssimo.
O brasileiro, de um modo em geral não tem o hábito de comprar flores. "Flores para homens, então, só depois da morte" é o que acontecia há anos atrás e quefelizmente está mudando.
Uma pesquisa feita numa floricultura da Cooperativa Holambra, o resultado de uma pergunta sobre, quais eram as maiores restrições para a compra de flores e plantas, foi o seguinte:
Não tenho tempo para cuidar;
Não sei cuidar;
Não tenho espaço na casa.

1 - PORTE DAS EMPRESAS DO SETOR
Um percentual de 95% das empresas que atuam na área são de micro porte ou de estruturafamiliar. Nos supermercados as floriculturas funcionam como mais um serviço a ser oferecido ao cliente, concorrendo com as micro empresas.

2 - EMPREGOS DIRETOS GERADOS
Diretamente as floriculturas empregam em média 3 pessoas: 1 gerente, 1 florista e 1 entregador. No verão, quando o movimento cai, o pessoal entra em período de férias e em datas especiais, contrata-se entregadores temporários.

3– PONTOS FORTES
Pouco capital exigido. Com aproximadamente R$10.000 é possível abrir uma pequena floricultura, se o interessado já tiver 1 veículo e 1 linha telefônica. Necessário se faz, um capital de giro de aproximadamente R$1.000/mês, para manutenção; Facilidades existentes para se conseguir produtos e equipamentos; Crescimento do mercado brasileiro de flores dimensionado em 23% ao ano. Ofaturamento de US$700 milhões em 1995, subiu para US$1,3 bilhões em 1998; Margem de lucro em torno de 20%; Com a nova cotação do dólar permite o retorno das exportações e a retomada do mercado interno pelas rosas nacionais.

4 – PONTOS FRACOS
Produto frágil e perecível com perda média em torno de 20%, varando em função do tipo de flores e do clima onde são comercializadas. Em geral as floressobrevivem 10 dias; Problema de fornecimento no Estado. Apenas 4 distribuidoras fornecem flores e plantas, geralmente oriundas de Holambra/SP;
Pontos de venda de vendas ambulantes, que em ocasiões especiais prejudicam o mercado;
A falta de conhecimento prévio quanto a conservação, manuseio, quantidade de água e incidência de luz dentre outras informações, prejudicam a venda do produto;
Falta deincentivos fiscais; Falta de uma entidade representativa do setor no Estado.

5 – OBSTÁCULOS AO DESENVOLVIMENTO
Montar uma floricultura exige a conjugação de 3 fatores básicos:
-Sensibilidade para lidar com flores e com plantas;
-Noção de administração;
-Estrutura comercial.
Neste tipo de negócio é muito importante ter um diferencial no atendimento à clientela. A experiência mostra que o trabalhonão é simples, mas é gratificante. Caberá ao empreendedor:
-Definir o que o faz diferente da concorrência;
-A qualidade dos produtos, atendimento e serviços;
-Cuidado com a embalagem;
-Bom gosto;
-Conhecimento das mercadorias;

6-AMEAÇAS E DIFICULDADES
Venda sazonal
-Meses fracos Janeiro, fevereiro e março
-Meses fortes Maio e junho
-Meses de pico:
Maio e Junho Dia das mães
SetembroInício da primavera
Outubro e novembro Dia de finados
Dezembro Festas de fim de ano

7-GERENCIAMENTO DE ESTOQUES
O mercado exige muita atenção na dosagem de compras e é necessário um maior cuidado com as perdas, com o controle de capital de giro e com as decisões ágeis nas compras. A compra média/semana de violetas ecrisântemos é de aproximadamente 60 unidades.

8 – DISTRIBUIÇÃO...
tracking img