Plano de manejo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1351 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Projeto de Manejo:

“Quilombo Tijuco”

1. Utilizar recursos naturais para subsistência;

2. Gerar desenvolvimento de comunidades de forma sustentável;

3. Integrar os quilombolas com outras comunidades;

4. Recuperar a área em âmbito histórico ambiental;

5. Respeitar a pluralidade cultural.

Índice:

• Introdução;
• Objetivos geral e específico;
• Oprojeto;
• Metodologia;
• Cronograma;
• Leis e interpretação;
• Avaliação dos resultados;
• Conclusão;
• Recursos;
• Anexos.

Introdução:

A partir da obtenção de uma equipe preparada e disposta a se empenhar em uma área de quilombos e também de uma Fundação Internacional, um projeto de manejo foi elaborado, onde visa suprir necessidades da populaçãoresidente da área, cativando as comunidades a participarem do programa, pesquisando etapa por etapa da implantação e manutenção do projeto, e até mesmo, incentivar outras comunidades a serem beneficiadas, a fim de expandir o desenvolvimento dos grupos em questão, evitando a perca dos costumes, nem a sua cultura.
Porém, sabemos que barreiras serão encontradas e, segundo o físico cientista AlbertEinstein, “É mais fácil desintegrar um átomo do que quebrar o preconceito”.
O novo assusta. Parece, ás vezes, mais viável se conformar.
O nosso desejo é atingir os objetivos de forma legal e ecologicamente correta.

Objetivo Geral:

A razão geral da realização do projeto é justamente criar um programa sustentável dentro do quilombo, onde as próprias famílias colocarão em prática asidéias que as auxiliarão no seu próprio bem-estar, melhorando as condições de vida, saúde e infra-estrutura.

Objetivo específico:
A expectativa é de que o quilombola seja incluído nos avanços tecnológicos e sociais, havendo interação entre eles e outros quilombos, para que a troca de experiências seja feita, criando um novo modo de perpetuação de sua cultura, além é claro da melhoria de vida,condições sanitárias e principalmente, condições educacionais.

O projeto:

O projeto sugere a ampliação das fontes de renda dos moradores, desenvolvendo atividades com as famílias, num primeiro momento, “dando o peixe” e logo depois, “ensinando a pescar”.

Metodologia:

- fazendo um primeiro contato, levando palestras e dinamizações a fim de cativá-los;
- destinando parte dosmoradores para a prática artesanal, outra maioria, em produtos agricultáveis;
- fornecendo cursos de policiamento florestal aos chefes das famílias com o intuito de preservar toda a área, já que faz certo tempo que eles vivem lá, aproveitando assim o conhecimento geográfico e espacial que os mesmos possuem;
- induzindo e arrecadando voluntários professores para a educação e instrução decrianças e jovens a fim de acolhê-los na equipe de guias florestais mirins, onde eles trabalhariam como estagiários em dois turnos, revesando-se entre eles, para trabalhar em condições legais dentro do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) apenas quatro horas por dia com remuneração,
- realizando uma exploração florestal sustentável no plantio e extração de palmito e suco de juçara, atendendoapenas a demanda turística, reflorestando as áreas devastadas, de acordo com o projeto de lei n°397/2007;

- cumprindo o compromisso de divulgação internacional de resultados, através de um site, atraindo turistas e informando a Fundação apoiadora dos referidos assuntos, e ainda, enviando relatórios, convocando as emissoras de rádio e TV e toda a mídia para que o projeto quebre as paredes dalocalidade e seja visto pela região e pelo mundo.

-implantando um sistema de Estação de Tratamento de Água e Esgoto, utilizando métodos de enraizamento e sementes de moringa e areia e a utilização de carvão vegetal ativado como eliminação de bactérias patogênicas, analisando as características da físico-química da água, equiparando padrões de acordo com o CONAMA-20;
- montando uma...
tracking img