Plano de gerenciamento de residuos dos serviços de saúde

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4817 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução

1. Definição de Resíduos de Serviços de Saúde
De acordo com a RDC ANVISA nº 306/04 e a Resolução CONAMA nº 358/2005, são definidos como geradores de RSS todos os serviços relacionados com o atendimento à saúde humana ou animal, inclusive os serviços de assistência domiciliar e de trabalhos de campo; laboratórios analíticosde produtos para a saúde; necrotérios, funerárias eserviços onde se realizam atividades de embalsamamento, serviços de medicina legal, drogarias e farmácias inclusive as de manipulação; estabelecimentos de ensino e pesquisa na área da saúde, centro de controle de zoonoses; distribuidores de produtos farmacêuticos, importadores, distribuidores produtores de materiais e controles para diagnóstico in vitro, unidades móveis de atendimento à saúde;serviços de acupuntura, serviços de tatuagem, dentre outros similares.




| |
|Referência: |
|Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 306,de 07 de dezembro de 2004. |
|Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução RDC nº 358, de 29 de abril de 2005 |
|. |
|Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços desaúde e dá outras providências. |























2. Classificação dos Resíduos de Serviços de Saúde

✓ Objetivo:
Classificar os diferentes tipos de resíduos gerados no Serviço de Atendimento Móvel de Urgcência SAMU 192, em função de suas características e conseqüentes riscos que podem acarretar à saúde e meio ambiente.
Obs.:
Aclassificação dos RSS vem sofrendo um processo de evolução contínuo, na medida em que são introduzidos novos tipos de resíduos nas unidades de saúde e como resultado do conhecimento do comportamento destes perante o meio ambiente e a saúde, como forma de estabelecer uma gestão segura com base nos princípios da avaliação e gerenciamento dos riscos envolvidos na sua manipulação.

✓ Classificação:
Deacordo com a RDC ANVISA no 306/04 e Resolução CONAMA no 358/05, os RSS são classificados em cinco grupos: A, B, C, D e E, conforme o quadro abaixo:

Grupo A: Resíduos Potencialmente Infectantes
Resíduos com a possível presença de agentes biológicos que, por suas características, podem apresentar risco de infecção. São subdivididos em A1, A2, A3, A4 e A5.

A1
( Culturas e estoques demicroorganismos; resíduos de fabricação de produtos biológicos, exceto os hemoderivados; descarte de vacinas de microorganismos vivos ou atenuados; meios de cultura e instrumentais utilizados para transferência, inoculação ou mistura de culturas; resíduos de laboratórios de manipulação genética.
( Resíduos resultantes da atenção à saúde de indivíduos ou animais, com suspeita ou certeza de contaminaçãobiológica por agentes da classe de risco 4, microorganismos com relevância epidemiológica e risco de disseminação ou causadores de doença emergente que se torne epidemiologicamente importante ou cujo mecanismo de transmissão seja desconhecido.

( Bolsas transfusionais contendo sangue ou hemocomponentes rejeitadas por contaminação ou por má conservação, ou com prazo de validade vencido, e aquelasoriundas de coleta incompleta.
( Sobras de amostras de laboratório contendo sangue ou líquidos corpóreos, recipientes e materiais resultantes do processo de assistência à saúde, contendo sangue ou líquidos corpóreos na forma livre.
A2
( Carcaças, peças anatômicas, vísceras e outros resíduos provenientes de animais submetidos a processos de experimentação com inoculação de microorganismos, bem...
tracking img