Plano de cuidados cirrose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5233 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
CURSO DE ENFERMAGEM - BACHARELADO

DISCIPLINA: ENFERMAGEM CLÍNICA
 

ESTUDOS DE CASO II

 

M.G.H., 46 anos, casado, agricultor, procedente de Unaí-MG. Paciente afirma ser etilista e refere que há 3 anos apresentou prurido por todo o corpo, associado a lesões na pele e perda de 8 kg em 8 meses. Foi admitido na UTIapós apresentar vômitos com sangue em grande quantidade. À admissão apresentava PA= 90 x 60 mm; FC= 120 bpm; FR= 28; Sat O2= 89%.

Foi realizado lavado gástrico com  SF 0,9% gelado e após observou-se saída de grande quantidade de sangue com coágulos. Submetido a endoscopia digestiva alta que localizou varizes esofagianas sangrantes, realizada escleroterapia com  melhora sangramento.

Examefísico: agitado, confuso, presença de ascite volumosa. Realizada paracentese com drenagem de 5 litros de líquido ascítico e, após, melhora discreta no padrão respiratório. Ictérico ++/++++, apresenta  petéquias em tronco e hematomas + equimoses em mmss e mmii, associado a edema importante.

Exames laboratoriais: Na= 152; K=4,0; BT= 20 (BD=1,2; BI=0,8); albumina=2,5; TGO=80; TGP=150; Hb=8,0 e Ht=25;Plaquetas=70.000; Leucócitos=15.000; U=130; C=2,3; amônia=60.

Em uso de:

(       SG 5% 1000 ml + 100 ml albumina 8/8hs

(       Plasma fresco congelado 1 Un 12/12 hs

(       Hemoconcentrado 2 Un

 

 







Pede-se:

Questão 1 (6,0 pontos) - Explique fisiopatologicamente os seguintes achados:

a.       Prurido e icteríciab.       Ascite

c.       Coagulopatias

d.       Confusão

e.       Varizes esofagianas

 

Questão 2 (4,0 pontos) - Elabore um plano de cuidados para o doente em questão.





Respostas:



Consultando a literatura, pode-se observar que há várias definições para cirrose hepática. Do ponto de vista anatomopatológico, pode-seconceituar cirrose como doença crônica do fígado na qual ocorreram destruição difusa e regeneração de células parenquimatosas desse órgão e na qual o aumento difuso de tecido conjuntivo resultou em desorganização da arquitetura lobular e vascular. Uma definição satisfatória e concisa é a que considera cirrose como processo difuso caracterizado por fibrose e transformação da arquitetura normal emnódulos estruturalmente anormais.

Há muitos anos vêm sendo realizados trabalhos experimentais e clínicos com o objetivo de estudar a ação do álcool etílico (etanol) sobre o fígado e considera-se o etanol o agente causal mais comum de cirrose. Quanto maior a quantidade consumida, maior o risco para desenvolver cirrose que geralmente se forma após 10 ou mais anos de consumo alcoólico. Essa lesãopode também se estabelecer após período mais curto, na dependência de vários fatores.

Existem três mecanismos patológicos principais que se associam formando a cirrose: morte das células, fibrose e regeneração. O processo inicia-se, comumente, após ter ocorrido morte das células, de maneira constante e persistente, durante longo período. Desse modo, compreende-se ser necessário que oagente causal atue durante longo tempo para produzir a cirrose. Como conseqüência da formação da doença, duas modalidades fundamentais de alteração irão ocorrer: insuficiência hepatocelular e hipertensão portal. Os sintomas apresentados pelos pacientes com cirrose estão relacionados com essas duas alterações, e ainda, com a etiologia (como o alcoolismo), tipos de complicações da cirrose (hemorragia,peritonite bacteriana espontânea, encefalopatia hepática) e com repercussão geral (anemia, desnutrição proteicocalórica). Em alguns cirróticos, os sintomas são devidos predominantemente à insuficiência hepática, em outros, á hipertensão portal e, em um terceiro grupo, devidos a ambas. Na cirrose, ocorre profunda alteração do fígado, modificando completamente os seus aspectos macroscópicos e...
tracking img