Planeamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 48 (11769 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PROJEÇÕES PARA A ECONOMIA PORTUGUESA: 2012-20131

II
7

1. Introdução
As projeções para 2012-2013 publicadas neste Boletim contemplam a continuação do processo de ajustamento dos desequilíbrios macroeconómicos acumulados ao longo dos últimos anos na economia portuguesa. Este processo é enquadrado pelo Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF) que se afigura fundamental paraevitar um ajustamento económico abrupto e desordenado, bem como para criar as bases para um aumento da produtividade e do crescimento do produto potencial no médio prazo. Neste contexto, continua a projetar-se uma forte contração da atividade económica em 2012, seguida de uma gradual recuperação ao longo de 2013, embora insuficiente para assegurar um crescimento do produto em termos médios anuais(Quadro 1). Assim, as atuais projeções apontam para uma contração do Produto Interno Bruto (PIB) de 3 por cento em 2012 (em 2011 a queda foi de 1.6 por cento), refletindo uma forte redução da procura interna e um contributo positivo das exportações, embora em desaceleração dado o quadro de abrandamento da economia mundial. Para 2013, projeta-se uma estagnação da atividade económica, num contexto derecuperação gradual da procura interna e de aceleração das exportações. A evolução projetada para as componentes da procura agregada implica uma redução substancial das necessidades de financiamento externo da economia portuguesa, medidas pelo saldo da balança corrente e de capital, o qual deverá tornar-se positivo em 2013. Esta evolução é fundamental para assegurar o regresso da posição de investimentointernacional a uma trajetória sustentável, assegurando condições de solvabilidade intertemporal da dívida externa.

Quadro 1
PROJEÇÕES DO BANCO DE PORTUGAL: 2012-2013 | TAXA DE VARIAÇÃO ANUAL, EM PERCENTAGEM
Pesos 2011 Produto interno bruto Consumo privado Consumo público Formação Bruta de Capital Fixo Procura interna Exportações Importações Contributo para o crescimento do PIB (em p.p.)Exportações líquidas Procura interna da qual: Variação de existências Balança corrente e de capital (% PIB) Balança de bens e serviços (% PIB) Índice harmonizado de preços no consumidor Fonte: Banco de Portugal. Notas: (p) - projetado. Para cada agregado apresenta-se a projeção correspondente ao valor mais provável condicional ao conjunto de hipóteses consideradas. 4.6 -6.2 -0.5 -5.2 -3.2 3.6 3.6-6.6 0.1 -1.7 0.4 2.6 1.4 -1.4 0.2 0.8 2.5 1.0 4.6 -6.2 -0.5 -5.2 -3.2 3.6 3.1 -6.5 0.8 -2.8 -1.0 3.2 1.6 -1.7 0.1 -0.4 1.0 0.9 100.0 66.3 20.1 18.1 103.9 35.5 39.4 BE Verão 2012 2011 -1.6 -4.0 -3.8 -11.3 -5.7 7.6 -5.3 2012(p) -3.0 -5.6 -3.8 -12.7 -6.4 3.5 -6.2 2013(p) 0.0 -1.3 -1.6 -2.6 -1.4 5.2 1.5 BE Primavera 2012 2011 -1.6 -3.9 -3.9 -11.4 -5.7 7.4 -5.5 2012(p) -3.4 -7.3 -1.7 -12.0 -6.2 2.7 -5.62013(p) 0.0 -1.9 -1.2 -1.7 -1.6 4.4 0.0

1 A projeção para a evolução da economia portuguesa considera a informação disponível até meados de junho de 2012.

Textos de Política e Situação Económica

A inflação, medida pelo crescimento do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC), deverá manter um nível relativamente elevado em 2012 (2.6 por cento), o que traduz, em larga medida, oimpacto de alterações da tributação indireta e de preços condicionados por procedimentos de natureza

II
8
BANCO DE PORTUGAL | BOLETIM ECONÓMICO • Verão 2012

administrativa em 2011 e 2012, no contexto das medidas de consolidação orçamental incluídas no PAEF. A dissipação desses efeitos ao longo de 2013, em conjugação com uma descida do preço do petróleo, uma significativa desaceleração dodeflator das importações e a manutenção de uma forte moderação salarial, deverão traduzir-se numa redução da inflação em 2013, para 1.0 por cento. O balanço dos riscos inerentes às atuais projeções aponta predominantemente para a possibilidade de uma evolução da atividade económica em 2012 e 2013 mais desfavorável do que considerado no cenário central e para uma inflação ligeiramente superior à...
tracking img