Placas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1182 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CICLO DAS PLACAS LITOSFÉRICAS (A TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL)
A litosfera - a camada mais externa, rígida e resistente da Terra - é fragmentada em aproximadamente 12 placas, que deslizam, convergem ouse separam umas em relação às outras à medida que se movem sobre astenosfera, menos resistente e dúctil. As placas são criadas onde se separam e recicladas onde convergem, em um processo contínuode criação e destruição.
Ou seja, elas formam-se nas dorsais das cordilheiras submarinas, vão se tornando mais densas à medida que se afastam das dorsais, mergulham na zona de subducção, e são tragadas pelo manto nas fossas oceânicas. Além da parte mediana das fossas submarinas, a parte mais profunda do manto está conectada com a superfície da litosfera por fendas por onde escapam gases evulcões. Assim, as placas oceânicas são recicladas continuamente e os sedimentos dos mares antigos só restam os antigos fundos que se levantaram por movimentos tectônicos ou por colisão de placas.
Ao final do século XIX, o geólogo austríaco Eduard Suess encaixou algumas das peças do quebra-cabeça e postulou que o conjunto dos continentes meridionais atuais formara, certa vez, um único continente gigante,chamado Terra de Gondwana (ou Gondwana).
Em 1915, Alfred Wegener, um meteorologista alemão que estava se recuperando de ferimentos sofridos na Primeira Guerra Mundial, escreveu um livro sobre a fragmentação e deriva dos continentes. Nele, Alfred Wegener apresentou as similaridades marcantes entre as rochas, estruturas geológicas e os fósseis dos lados opostos do Atlântico. Nos anos seguintes,Wegener postulou um super-continente, que denominou de Pangéia (do grego "todas as terras"), que se fragmentou nos continentes como os conhecemos hoje.
Os sedimentos acumulados no fundo dos oceanos são submergidos e metamorfoseados ou fundidos na parte mais profunda da astenosfera. Rochas ígneas, metamórficas e sedimentares são levantadas na formação de montanhas e são expostas à atmosfera ondesão intemperizadas e erodidas. Os produtos do intemperismo e da erosão são carregados pelos rios e depositados no fundo dos oceanos. Finalmente são submergidos no manto das regiões de subducção e o ciclo se fecha. Este ciclo se renova aproximadamente a cada 200 milhões de anos.
O fundo dos oceanos é reciclado e as bordas continentais são erodidas, dobradas, aumentadas e modificadas ao longo dahistória da Terra. Porém, nos continentes existem áreas geologicamente estáveis, constituídas por uma crosta rígida que foi pouco deformada por um período prolongado, as quais são denominadas crátons.
A TEORIA DA TERRA EM EXPANSÃO
Em 1993, Hilgenberg apresentou a hipótese de que as áreas continentais formaram no passado uma couraça contínua em volta da Terra. Esta couraça se fraturaria devido àexpansão da Terra e ocasionaria a dispersão dos continentes. As fraturas seriam preenchidas por material saído do manto através dos vulcões e formaria o fundo do mar. Este fundo do mar, portanto, estaria sendo aumentado ao longo do tempo.
O astrônomo J.K.E. Halm, em 1935, estimou com base na teoria da expansão que a densidade média da Terra original seria de 9,13 e que ela teria um raio de 5.430 km.Hoje a Terra tem uma densidade de 5,51 e um raio de 6.376 km. Segundo Halm, o mar vermelho e o Golfo de Adem se formaram ao longo de uma fratura muito grande (rift) que só ficou conhecida depois de 20 anos.
O uso de equipamentos eletrônicos de alta precisão e as perfurações para obter testemunhos de sondagem da crosta oceânica tem mostrado não somente a expansão do fundo oceânico e o movimentodas placas tectônicas, como parecem indicar que o planeta está em expansão. Porém, o problema maior está em mostrar que houve uma expansão contínua no passado e o que se observa hoje não é simplesmente uma pulsação de volume.
Do ponto de vista paleogeográfico a curvatura atual da superfície da Terra não permite um ajuste bom dos continentes atuais para formar o Pangea. A falta de ajuste,...
tracking img