Pirandello e o problema da indentidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3635 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Pirandello e o problema da identidade por Rodolfo A. L. Barros Pirandello no Brasil Com pequena exceção no meio teatral, a obra do escritor italiano Luigi Pirandello mantémse ainda pouco conhecida pelo grande público brasileiro e pouco discutida nos círculos críticos acadêmicos e jornalísticos. Se de um lado suas peças de dramaturgia receberam um número de montagens considerável e certoprestígio, capaz de causar alguma influência na produção de autores nacionais, como no caso de Luís Alberto de Abreu, no que diz respeito à Literatura essa atuação se torna menos visível e verificável. Para ilustrar esse quadro basta apontar alguns fragmentos. No ensaio Presença de Pirandello no Brasil, de Annateresa e Mariarosaria Fabris, tem-se: “Embora seja um autor bastante estudado nos cursos deLiteratura Italiana, Pirandello nunca foi objeto de uma análise sistemática que evidenciasse sua fortuna crítica no Brasil ou o possível diálogo de dramaturgos e escritores brasileiros com sua vasta produção”. Ou, no Apêndice da tradução de Um, Nenhum, Cem Mil (2001): “A crítica sobre Luigi Pirandello hoje disponível no país se encontra dispersa em apresentações, prefácios e ensaios, faltando ao autorbrasileiro textos que analisem o conjunto da obra do autor siciliano...” Soma-se a essa lacuna crítica a dificuldade de acesso a suas obras traduzidas no país. Afora os trabalhos mais conhecidos, como o romance O falecido Mattia Pascal e a peça Seis Personagens em Busca de um Autor, ambos da Editora Abril, as demais traduções antigas (que datam de 30 até finais de 60) de seus romances e novelas,bem como outras peças e textos críticos, não se encontram facilmente nas prateleiras de bibliotecas públicas e em sêbos. O estímulo da disseminação das idéias do autor siciliano parece negligenciado em suas duas vias principais, tanto na fonte como no suporte teórico. Não obstante essas duras constatações, recentemente algumas mudanças editoriais têm apresentado uma contrapartida. O lançamento dacoletânea de 11 textos, pela editora Perspectiva, com título Pirandello do Teatro no Teatro (2000), organizado pelo editor J. Guinsburg; o romance traduzido Um, Nenhum, Cem Mil (2001), pela Cosac & Naify; e os trabalhos em prosa, na coletânea de contos extraído das Novelas Para um Ano, O Velho Deus, pela coleção Letras Italianas, da Berlendis & Vertecchia constituem exemplos louváveis de edições queunem a qualidade da tradução com um mínimo de suporte crítico para os leitores. Tudo leva a crer que Pirandello vive um momento de revigoramento e propagação de suas obras em nosso país, o que pode levar a um reaquecimento dos estudos críticos em torno de sua criação e uma maior divulgação de seu talento nos grandes aparelhos de informação.

Notas Biográficas Antes de uma incursão nos assuntospirandellianos, um pequeno apanhado biográfico pode ajudar a situar melhor o autor e seus temas. Nasceu em 1867, na região de Agrigento, Sicília. Seu pai, Stefano Pirandello, um próspero negociante, era proprietário de uma mina de enxofre, garantindo uma vida estável e uma sólida formação intelectual ao filho. Luigi Pirandello iniciou seus estudos na cidade de Palermo, mudando-se depois para Romaa fim de cursar a faculdade de Letras. Por motivos de desentendimento acadêmico com um dos professores, transferiu-se para a cidade alemã de Bonn, na qual licenciou-se em filologia com a tese “Sons e Evolução Fonética do Dialeto de Agrigento” (1891). Ainda sob influência do pai, que arranjou o casamento por interesses financeiros, casou-se com Maria Antonieta Portulano (1894), filha de um sóciodos negócios da família. Garantido pela riqueza das duas famílias, Pirandello iniciou sua vida intelectual com tranqüilidade. Nessa época nasceram seus três filhos: Stefano (1895), Lietta (1897) e Fausto (1897). Em 1897 foi professor de Literatura Italiana na faculdade alemã, atividade que se estendeu até 1921 em diversos lugares e até mesmo como professor particular. Em 1903 um terremoto causa...
tracking img