Pim 3 ti

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 33 (8175 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O QUE AS ORGANIZAÇÕES BUSCAM E ALCANÇAM COM A TERCEIRIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Vitor Hugo Bernstorff* João Carlos da Cunha** RESUMO Este artigo tem como objetivo caracterizar um processo de terceirização em áreas de Tecnologia da Informação (TI) e os resultados alcançados pelas organizações com este processo. Serão investigados os conceitos de terceirização, seu histórico, quais osfatores e os objetivos que levam à terceirização, o que as empresas deveriam ou não terceirizar e o que as organizações têm alcançado, ou seja, quais as vantagens percebidas pelo uso desta forma de gestão como estratégia. Os resultados de uma pesquisa de campo com 21 empresas quando comparado com os padrões encontrados na literatura especializada mostrou que a terceirização da informática,contrariando muitos autores, não reduz custos. Porém constatou-se que a terceirização em TI, traz como principal vantagem, o acesso a novos recursos tecnológicos, tanto a nível de pessoal especializado como em tecnologias emergentes, o que pode levar à organização a melhor enfrentar a competitividade empresarial. 1 - EM BUSCA DA DEFINIÇÃO Os conceitos de terceirização levantados nos estudos já realizadosapresentam grande diversidade. Aparentemente cada autor adaptou o conceito para seu estudo particular, não havendo ainda um padrão conceitual definido. Em seguida passamos a descrever os conceitos mais significativos visando construir o conceito que será utilizado nesse trabalho. A terceirização ou outsourcing, do inglês (literalmente: fornecimento externo): “É um processo de transferência,dentro da firma (empresa-origem), de funções que podem ser executadas por outras empresas (empresa-destino).” (BRASIL, 1993, p.7). “Trata-se da transferência, para terceiros, de parte das atividades de uma empresa.” (LEITE, 1994, p.3). Ou ainda, pode ser considerada como “um processo de gestão pelo qual se repassam algumas atividades para terceiros, com os quais se estabelece uma relação de parceria,ficando a empresa concentrada apenas em tarefas essencialmente ligadas ao negócio em que atua.” (GIOSA, 1997, p.14). Embora hajam inúmeras semânticas para o termo, e novamente seguindo o raciocínio anterior, do consenso e da convergência, será adotada neste trabalho a expressão “terceirizante” para representar a contratante, empresa-mãe, empresa-origem ou subcontratante, e para enfatizar orelacionamento interfirma pautado na cooperação, adotaremos como “parceira” a contratada, empresa-destino, faccionista, fornecedora de serviços, provedora de serviços externos, subcontratada, terceira, terceirizada ou tomadora de serviços. Padronizaremos ainda, como “internos” para todo o pessoal da terceirizante e “externos” o pessoal da parceira. Para LEITE (1994), deve-se diferenciar adesverticalização da terceirização, sendo que na primeira, a extensão da cadeia produtiva é alterada (caso das montadoras de veículos) e a segunda, refere-se a transferências de atividades de apoio, como infra-estrutura, recursos humanos e tecnológicos. PINHEIRO (1997), alerta para uma certa confusão de taxonomia acadêmica e prática entre terceirização (originalmente relacionada a atividade-meio da organização) esubcontratação (relacionada à cadeia produtiva, desverticalização), sugerindo o uso da expressão “externalização de atividades” para as estratégias que visam aumento de flexibilização, produtividade, competitividade e focalização através da redução de custos, afirmando que “A externalização de atividades é uma prática tão antiga quanto o capitalismo; todavia, adquire feições de ‘nova’ porque, aomesmo tempo que vem rompendo com o predomínio do discurso da eficiência localizada e individual, apresenta, também, tendências a se consolidar como hegemônica. Alguns chegam a atribuir a esta mudança, uma dimensão paradigmática.” (PINHEIRO, 1997, p.4). Constatou-se na bibliografia estudada, que a terceirização pode ser ora percebida como cadeia de valor estendida (extended value chain), bem como...
tracking img