Pilha de daniel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - IFMA- CAMPUS IMPERATRIZ
ENSINO MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES

EQUIPE 211-I

RELATÓRIO SOBRE O EXPERIMENTO: A PILHA DE DANIELL


Imperatriz
2012

EQUIPE 211-I

RELATÓRIO SOBRE O EXPERIMENTO: A PILHA DE DANIELL

Relatório apresentado como requisito básico para a obtenção dasegunda nota da disciplina de Química

Orientadora: Profº Alielson Botelho

Imperatriz
2012
1. INTRODUÇÃO
Eletroquímica é a parte da química que estuda a transformação de energia química em energia elétrica e vice-versa. A transformação é através das reações químicas entre os elementos presentes na reação, onde um perde elétrons e o outro ganha. Todos os processos envolvem reações deoxirredução.
A tendência de perder ou doar elétrons das substâncias, visando o equilíbrio, gera um tema de estudo na química, conhecido como Eletroquímica. Reações de oxirredução tanto podem gerar corrente elétrica, como serem iniciadas por uma corrente elétrica. Esta última recebe o nome especial de eletrólise, e a primeira é responsável pelos dispositivos conhecidos como pilhas, baterias e acumuladores.Em 1836, John Frederic Daniell criou um tipo de pilha usando zinco e cobre metálicos e soluções de sulfato de cobre e de zinco. Esta pilha foi rapidamente incorporada pelos Ingleses e Americanos em seus sistemas telegráficos. A Pilha de Daniell, como é conhecida, é um experimento clássico e fácil de realizar, e que ilustra com propriedade os fenômenos elétricos de uma reação de oxirredução comformação de íons.
2. MATERIAIS UTILIZADOS
* Recipiente de vidro
* Ponte salina (NaCl)
* Sulfato cúprico (CuSO4)
* Sulfato de zinco (ZnSO4)
* 1 lâmina de zinco metálico
* 1 lâmina de cobre metálico
* Algodão
* Voltímetro
* 2 fios ligados a garras “jacaré”

3. PROCEDIMENTO
Primeiramente é preparada a solução de CuSO4, que é colocada em um dos recipientesde vidro. No outro recipiente é colocado a solução de ZnSO4 .

Para a preparação da ponte salina, depositou-se solução de NaCl em um tubo recurvado com algodão em suas duas extremidades, para impedir o escoamento da solução salina A função da ponte salina é permitir a movimentação de íons de um copo para outro (nos dois sentidos).
Agora uma extremidade da ponte salina é colocada no frascocontendo CuSO4 e a outra extremidade no frasco contendo ZnSO4,
O fio com garras de “jacaré” é ligado à lâmina de zinco, em uma das extremidades, e a outra extremidade é ligada à lâmina de cobre. Assim, as lâminas estão ligadas em série.
O fio vermelho do voltímetro foi então ligado à lâmina de cobre de uma pilha, e o fio preto ligado à lâmina de zinco da outra pilha. Imediatamente o relógioentrou em funcionamento.
Inverteu-se os fios de ligação do relógio, e este parou de funcionar. Agora uma das pilhas de Daniell foi eliminada, ligando-se o relógio diretamente a apenas uma pilha. Este funcionou, apesar de visivelmente "enfraquecido".
Em adição, estando ainda o relógio ligado à pilha, removeu-se a ponte salina. O funcionamento cessou.

4. DISCUSSÃO
Na pilha de Daniell, o eletrodode cobre metálico, que recebe elétrons, é chamado de cátodo ou terminal positivo, e a lâmina de zinco, que cede elétrons, é o ânodo ou terminal negativo.
O conjunto montado conforme anteriormente é uma pilha de Daniell com ponte salina. A placa de zinco fornece elétrons, oxidando-se, através do fio, para a placa de cobre, que reduzirá íons de cobre na solução. Os elétrons passando através do fioirão alimentar o relógio digital. Uma pilha nas características da montagem fornece aproximadamente 1 Volt, um potencial insuficiente para o bom funcionamento do relógio. Por isso, duas pilhas foram usadas em série, produzindo potencial na ordem de 2 Volts. Esta é a razão pela qual o relógio não opera bem ligado a apenas uma pilha.
Invertendo-se os fios de ligação da pilha, o terminal...
tracking img