Pessoal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4196 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO

As doenças de origem alimentar são causadas por agentes biológicos (Considera-se como sendo agentes biológicos animais, plantas e outros seres vivos como bactérias, fungos e protozoários etc.) que potencialmente podem causar doenças ou lesões, em graus variados, aos seres humanos ou a outros organismos) e são considerados patógenos. Além dos agentes biológicos, osagentes químicos e físicos como gases, vapores, fumos, névoas, poeira, líquidos, ruído, vibração, calor e radiações. Também são capazes de agredir a saúde de uma pessoa (SILVA et al; 2010).


Quando os sintomas são manifestados por mais de três dias estes microrganismos podem causar sintomas mais graves, que podem variar desde distúrbios neurológicos como renais, hepáticos e alérgicos, atéchegar a casos mais graves a septicemia e óbito (CENTRO VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA, 2004).


Estudos epidemiológicos têm sido realizados para identificar doenças relacionadas com a dieta e doenças crônicas de origem não transmissível, através da avaliação de padrões de higiene e armazenamento de alimentos (VIEBIG & VALERO, 2004).


Os alimentos contaminados podem na suamaioria ter um aspecto saudável, apresentando odor, cor e sabor normais, tornando assim difícil a identificação pelo consumidor (AMSON,HARACEMIV, MASSON, 2000). Na maior parte dos casos os produtos podem apresentar toxinas produzidas principalmente por bactérias, o que altera a qualidade e a segurança do alimento; sendo o consumo destes alimentos contaminados vinculados a um grupo de patologiasconhecidos como gastroenterites, e que apresentam como sintomas principais diarreia, vômitos, dores abdominais e febre (RODRIGUES, 2004).


Devido ao crescimento da população e a modificação no estilo de vida, hábitos alimentares e condições de higiene para o preparo, armazenamento, transporte e conservação dos alimentos para o consumo podem manifestar um perigo para saúde pública podendopromover a propagação e crescimento excessivo de várias espécies bacterianas, tais como Bacillus cereus, Clostridium perfringens, Escherichia coli, Salmonellas, Shigella, Staphylococcus aureus, entre outras bactérias produtoras de toxinas responsáveis pela intoxicação alimentar (SECRETARIA DE VIVILÂNCIA EM SAÚDE, 2011).


O perfil epidemiológico relacionado ás doenças de origem alimentarno Brasil é pouco conhecido, pois raramente são notificados os dados reais aos órgãos responsáveis para divulgação de agentes etiológicos responsáveis pelas patologias relacionadas á alimentação. Este fato é comum em vários países, com predominâncias nos mais desenvolvidos mesmo com o avanço tecnológico na prevenção, produção, manipulação e controle de alimentos de origem animal ou não (PASSOS,2010).


O início das notificações de surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) no Brasil ocorreu em 1999 e até 2004 os casos que, foram notificados ao Ministério da Saúde, mostraram os estados que mais contribuíram para os surtos foram os estados da região Sul e Sudeste do País (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2005).


O objetivo deste trabalho é coletar dados para que sepossa traçar um perfil epidemiológico, através de estatísticas e informações disponíveis, estabelecendo assim uma comparação entre alimentação do Sul e Sudeste, apresentando suas possíveis patologias, e com isso caracterizar a predominância dos principais tipos microbiológicos associados aos alimentos mais consumidos.














MATERIAL E MÉTODOS


O estudo será realizado, apartir de resultados apresentados de pesquisa epidemiológica realizada nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, no período de 200 a 2008. A partir destes dados serão feitas análises de gráficos e comparação de resultados sendo assim possível traçar um perfil epidemiológico atualizado, onde sua principal função será informar as principais espécies de microrganismos causadores de enfermidades originadas...
tracking img