Pessoa na sua totalidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1070 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Antropologia teológica : "Pessoa na sua totalidade"

O ser humano é único e irrepetível.
O homem está vinculado à idéia de pessoa humana, logo a pessoa, uma totalidade aberta a outras totalidades, considerada como uma pessoa que vale por si. O homem é pessoa, com possibilidades muito precisas de percepção e relacionamento com o real, que podem ser descobertas e utilizadas apartir de um trabalho de humanização.
A antropologia centrada na pessoa humana, como sujeito capaz de assumir um caminho para a vida e superar a fragmentação, o reducionismo, o relativismo, a falta de diálogo, o individualismo e o consumismo de nosso tempo.
A tentativa de construir um retrato atual da realidade em que vivemos é o desafio do momento. Devemos considerar toda adificuldade presente, e buscar compreender tal realidade, daí a pluralidade conceitual. A pessoa humana como vocação.
René Descartes, na área do conhecimento, abriu caminho para um novo método de investigação, através da frase: “Penso; logo, existo”, que não se apoiava da autoridade, mas no critério da razão, buscando a autonomia da razão humana, e também definiu o homem como um serpensante, caracterizado como subjetividade, liberdade, etc. A partir do sujeito que pensa, a razão se tornou o critério de verdade, centrando-se no sujeito humano.
Em Kant a autonomia da razão humana chega à sua maioridade. A razão humana dentro de seus limites é capaz de conhecer. É no mundo que o homem vivencia experimentando o que ele faz de si mesmo, ou seja, da sua vida. O ser humano estádestinado, por sua razão, a estar numa sociedade com seres humanos a se cultivar, civilizar e moralizar nela por meio das artes e das ciências.
Kant define também o termo pragmático, na Antropologia Pragmática, como sendo parte “do conhecimento, o ser humano como cidadão do mundo”, nada mais é que um ser político e como tal este deve lançar mão, daquilo que ele pode conhecer a fim dealcançar seus objetivos enquanto indivíduo e, portanto, limitado, a fim de contribuir com o progresso contínuo da espécie, o que se configura em um ato de liberdade e conflui na idéia de pessoa humana (um ser em constante construção) com a imagem de cidadão do mundo, unindo num único ser, a saber, o humano, a liberdade prática e a liberdade pragmática.
Enfim o ser humano é por excelênciamoral a partir do momento em que escolhe livremente o que ele quer fazer de si mesmo no mundo, quer lançando mão de um formalismo, quer utilizando-se de uma metodologia para se fazer livre o mundo (Antropologia Pragmática).
As dimensões que compõem a pessoa humana, tornando o único e diferente dos outros seres são: a biológica ou física, a psicológica ou somática, a dimensão social, aespiritual e a transcendente.
A biológica ou física está relacionada aos aspectos físicos do corpo: anatomia, a fisiologia, os sistemas muscular, digestivo, ósseo, hormonal, respiratório, as funções e disfunções dos diversos órgãos, a inter-relação desses sistemas.
A dimensão psicológica refere-se aos aspectos ligados à personalidade do ser humano, manifestada no comportamentomotivado por instâncias conscientes, pré-conscientes e inconscientes. Incluem-se nesta dimensão o pensamento, a memória, os raciocínios o contato e a expressão de sentimentos, emoções, desejos, vontades, necessidades de segurança, de auto-estima, de realização.
A dimensão social diz respeito aos aspectos ligados à vida em grupo, enfocando os fatores econômicos, políticos, ideológicos eculturais. Esta dimensão inclui, necessariamente, a interação e, consequentemente, todos os fenômenos que acontecem na interação entre pessoas e grupos. As necessidades de associação, de uma vida social.
A dimensão espiritual relaciona-se ao sentimento de pertencer ao mundo, de ser uma parte do universo, à noção da existência de forças maiores que o entendimento não pode ou tem dificuldade...
tracking img