Pesquisa e pratica pedagogica 1

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3141 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso de Licenciatura em Pedagogia
Circuito 13.3

Salvador-BA
Setembro 2010.

Pesquisa e Prática Pedagógica 1

1 – Introdução

A finalidade da apresentação deste seminário é mostrar aos nossos colegas a Educação na Contemporaneidade, levando em conta que vivemos num mundo capitalista onde a corrida pelo saber e a posição social do individuo estão interligados.

1 – Educação naContemporaneidade

Constatou-se na Grécia o início da "história da educação ocidental", com o sentido do que representa a palavra educação na nossa realidade atual. No século V a.C. com os sofistas e depois com Sócrates e Aristóteles que o conceito de educação alcançou o estatuto de uma questão filosófica.
Os ideais educativos da Paidéia foram desenvolvidos no século V a.C., mas se basearam empráticas educativas anteriores. Mas qual o significado da palavra Paidéia? Não há uma definição concreta para essa palavra. Inicialmente significava criação de meninos, mas adquiri outro sentido. Houve uma ampliação do conceito de Paidéia, que levou a designar o resultado do processo educativo que se prolonga por toda a vida, muito além dos anos escolares; seria o ideal grego de formação humana.
Apartir do século V exigiu-se mais da educação, ela deveria formar o cidadão. A ginástica, a música, a gramática, deixa de ser suficientes. A educação moral resultava do contato direto da criança com um pedagogo, do jovem com o ancião. Os mestres se uniam para dar à criança exemplos de dignidade, de respeito pelas leis das cidades e pelos mais velhos. Até mesmo a ginástica e a música tinham finsmorais. Eram trabalhadas qualidades como paciência, tolerância, força e coragem, lealdade, e consideração pelo direito dos outros.
Percebemos que a matriz cultural grega mais presente na cena contemporânea é a odisséia, onde predominam valores como a esperteza e a astúcia, e não a Paidéia. A educação vem mudando seu sentido, seu objetivo ao longo do tempo. Para os gregos representava a felicidade, paraos medievais a salvação da alma, e na modernidade, empregabilidade e renda.
Um termo constantemente usado na contemporaneidade é "qualidade na educação". Mas esse termo tem diferentes representações, para o industrial por exemplo, qualidade seria lucro, para o trabalhador poderia ser mais igualdade, para o professor e para o aluno? Seria uma democratização do conhecimento? O fato é que o temaeducação de qualidade na escola pública está longe de deixar de ser centro de discussões. Há hoje uma crescente valorização da educação como caminho para melhoria de vida e empregabilidade. De acordo com a LDB (Lei de Diretrizes e Bases) "o Ensino médio, como parte da educação escolar, deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social" (Art.1º, inciso 2º, lei 9394/96). Com certeza esse é umgrande desafio para as escolas públicas. Para Enguita (1989), o desenvolvimento do capitalismo e suas necessidades em termos de mão de obra, foram o fator mais poderoso a influir nas mudanças ocorridas no sistema escolar. Segundo ele as escolas de hoje não são o resultado de uma evolução não conflitava e baseada em consensos generalizados, mas o produto provisório de uma longa cadeia de conflitosideológicos, organizativos e, em um sentido amplo, sociais.

Grandes mudanças vêm ocorrendo no âmbito da sociedade e que atingem nossas crianças, jovens e adolescentes que freqüentam a escola, surgindo o seguinte questionamento qual o papel da escola frente essa realidade. Esse é o principal foco deste artigo.
Diante das constantes mudanças ocorridas na sociedade é pertinente refletirmossobre a organização do espaço escolar dentro de uma “sociedade técnica/científico-informal” (LIBÂNEO, 2001, p. 40), um espaço escolar, capaz de fazer frente a essas inovações na sociedade capitalista (neoliberal) que conseqüentemente modificam as relações entre as pessoas, tornando-as mais estimuladas a competir entre si mesmas. O neoliberalismo: “prega o individualismo e a naturalização da...
tracking img