Pesquisa de campo jogos e brincadeiras: um resgate da memória lúdica local

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2566 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA
LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA- EAD POLO MINEIROS
PESQUISA E ENSINO EM JOGOS E BRINCADEIRAS










PESQUISA DE CAMPO
JOGOS E BRINCADEIRAS: UM RESGATE DA MEMÓRIA LÚDICA LOCAL


Pesquisa de campo realizada como requisito parcial de avaliação da disciplina Pesquisa e Ensino em Jogos eBrincadeiras pelos acadêmicos Hugo Sérgio Oliveira Dourado e Tatiana Corrêa de Moura Dourado.













Mineiros
2010
INTRODUÇÃO

Nesses tempos modernos a criança deixou de ser vista apenas como um ser gracioso, ingênuo ou em outros casos como um protótipo miniaturizado de adulto. Ela passou a ser entendida, estudada, e a constituir uma camada importante dentro da sociedade,pois além da necessidade do conhecimento, ela também transmite conhecimento, emoções, se relaciona com outras pessoas, se conecta ao mundo.
Uma atividade natural muito importante nesse processo socio-interativo, e que naturalmente a criança carrega esse dom é o brincar. E isso deve ser levado a sério.
Brincar não é uma atividade inconsequente para a criança. Brincando, ela recria einterpreta o mundo, se relaciona e aprende com este mundo, e é claro, ela se diverte.
Desta maneira, os jogos e brincadeiras devem ocupar um lugar de destaque nas atividades escolares e extra-escolares desde a Educação Infantil.
Esta pesquisa de campo vem resgatar um pouco da memória lúdica local em relação aos jogos e brincadeiras que eram feitas na infância dos entrevistados maisvelhos e expor as atividades das crianças da nova geração.


OBJETIVOS


Resgatar a memória lúdica local, por meio de pesquisa empírica ou de campo, buscando perceber, identificar e relatar as experiências com jogos e brincadeiras presentes nas lembranças de crianças e adultos da cidade de Mineiros.


METODOLOGIA


Foi uma pesquisa de campo qualitativa em grupo, onde segundoGODOY (1995a. pg52) caracteriza-se pelo ambiente natural como fonte direta de dados e o pesquisador como instrumento fundamental; caráter descritivo; o significado que as pessoas dão as coisas e à sua vida como preocupação do pesquisador; e o enfoque indutivo.
As pessoas foram escolhidas pelo entrevistador conforme sua faixa etária: crianças até 10 anos de idade e adultos acima de 40 anos.Assim totalizou-se 3 crianças com idades entre 5 e 8 anos e 5 adultos com idades entre 54 anos e 86 anos.
As entrevistas foram feitas através de conversas informais, baseadas nas modalidades de jogos e brincadeiras citadas no material didático do curso Pesquisa e Ensino em Jogos e Brincadeiras do Curso de Educação Física da Universidade Federal de Goiás – Polo Mineiros.
A aproximaçãocom o entrevistado foi feito primeiramente com o pesquisador se identificando (nome, Instituição), apresentando o tema da pesquisa e sua importância. Foram induzidas temáticas sobre os jogos e brincadeiras para facilitar a memória dos entrevistados e o direcionamento da conversa. As temáticas eram:
• Brincadeiras
• Brinquedos
• Jogos Tradicionais
•Contos-de-fadas
• Parlendas
• Trava-linguas
• Adivinhas
• Cantigas de roda
Foi usado computador para registrar o áudio das conversas e depois transpor para editor de texto os dados e imprimir a pesquisa em impressora jato de tinta.

JOGOS E BRINCADEIRAS PESQUISADOS

ENTREVISTA 1 - Iraci Brandão Dourado
Idade: 86 anos
Local da Infância:Vilarejo de Santo Antônio – Zona Rural - Distrito de Canápolis – Bahia
1. Brincadeiras
a. Brincadeiras inventadas, como a brincadeira da cobra onde todos davam as mãos e o 1º segurando um pau em brasa, deveria correr atrás do último para queimar-lhe a bunda.
b. João-congo: crianças em roda em pé, onde um elemento ficava rodeando com um chicote à mão e...
tracking img