Pesquisa com idoso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3615 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO
 
Velho...
O que é velho?
Uma roupa, um móvel, uma comida guardada há dias na geladeira, um sapato muito usado.
O que fazer com o que é velho? Para onde mandar?
Jogar no lixo ou doar para alguém.
Poucos pensam em reciclar...
Mas... E quando os velhos são os nossos pais?
Não se pode jogar no lixo... O que fazer com eles?Eles incomodam, atrapalham, não fazem nada, não sabem nada...
Só que não dá para jogar no lixo...
Então doamos... para o asilo.
Doar é mais fácil do que, num ato de amor, analisá-los bem,
Ver quanto eles foram úteis e ainda são.
Perceber o quanto sabem, o quanto podem amar e reciclar.
 
Até há pouco tempo, por volta dos anos 60, não haviainteresse pelo estudo sobre os idosos. Até que os cientistas começaram a envelhecer e, então começaram a interessar-se pelo estudo da velhice (O legado de Paul B. Baltes à Psicologia do Desenvolvimento e do Envelhecimento - Anita Liberalesso Neri Unicamp). Lançaram um novo olhar sobre o idoso e perceberam que nem na agenda dos cursos de psicologia, nem nas pesquisas havia um estudo sobre essa fasedo desenvolvimento.
Hoje os estudos já estão um pouco mais evoluídos, conhece-se um pouco mais sobre as problemáticas do idoso e, também, um fator que pode ter sido importante para essa conquista: é a descoberta de que o idoso é um grande nicho de mercado que passava despercebido e de que a sociedade está envelhecendo. Temos que conhecer essas pessoas para poder cuidar.
Escolhemosestudar o idoso, porque queremos saber um pouco mais desse universo de sabedoria e, também, tentar entender o porquê de um filho entregar o pai, ou a mãe, em um asilo, isolando-o da família. Os motivos estariam na vida atual dos filhos, onde não cabem os pais, ou na vida passada dos pais, onde não couberam os filhos?
Essa questão analisaremos em uma outra oportunidade. Aqui nosso intuito ésomente analisar a velhice nos seus aspectos psicológicos, para iniciarmos um conhecimento e uma análise dessa fase importante do desenvolvimento humano.
 
2. DESENVOLVIMENTO

 Apresentaremos, neste trabalho as características de dois idosos enfocando a sua rotina, relacionamentos, pensamentos sobre a própria vida, preocupações, medos, ocupação, sexualidade, imagem pessoal, sonhos, combase no livro Chaves para a Psicologia do Desenvolvimento, de Maria Cristina Griffa & José Eduardo Moreno.
As pessoas observadas são moradores de um asilo da cidade de Sorocaba, onde permanecem todo o tempo, podendo eventualmente, sair com autorização dos administradores.
Escolhemos aleatoriamente, um senhor e uma senhora, que se dispuseram a nos responder às questões. Chamamos de HCa mulher e, SB o homem.
SB é um homem alto, forte, aspecto saudável, porém teve um derrame que debilitou o lado direito de seu corpo.
HS é uma mulher que apresenta boa disposição física, bom humor, que, segundo sua informação, sofre de hipertensão arterial.
Ambos os entrevistados nos pareceram completamente lúcidos, apesar das características físicas aparentes doenvelhecimento. Porém, não percebemos a involução ou decrepitude, de encurvamento e capacidades respiratórias diminuídas. Percebemos, sim, um enrijecimento dos músculos em HC, que às vezes usava uma bengala e tinha uma certa dificuldade de levantar-se da cadeira, denunciando a perda gradativa da mobilidade, agilidade e autonomia. Não pudemos observar esses detalhes em SB, pois ele permaneceu sentado enquantoo entrevistávamos.
Em relação às atividades cerebrais, HC não parece passar por essa fase – conversou e entendeu perfeitamente tudo o que perguntávamos ou dizíamos. Em SB percebemos lentidão em suas funções psíquicas e, apesar de lúcido, tinha certa dificuldade em captar as nossas perguntas, que tínhamos que repetir várias vezes para ele entender.
A preocupação maior de HC é com a...
tracking img