Personalidas que mudaram a sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3195 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Personalidades que mudaram a sociedade







Índice

Introdução…………………………………………………………………………….3
Martin Luther King……………………………………………………………………4
Actividade Politica……………………………………………………………………5
Madre Teresa de Calcutá………………………………………………………….......6Biografia……………………………………………………………………………....9
Dalai Lama……………………………………………………………………………………………………………….12
Nelson Mandela…………………………………………………………………………………………………………14
Conclusão………………………………………………………………………………………………………………….17

Introdução

Neste trabalho falamos sobre quatro personalidades que mudaram a sociedade. Madre Teresa de Clacutá, Nelson Mandela, Martin Luther King e Dalai Lama.Vimos o que fizeram e o que mudaram na nossa sociedade. Este trabalho deu-nos muito gosto em realizar porque foram várias as coisas que aprendemos e que queremos mostrar aos outros!

Martin Luther King
Martin Luther King, Jr. (Atlanta, 15 de Janeiro de 1929 — Memphis, 4 de Abril de 1968) foi um pastor protestante e ativista político estado-unidense. Tornou-se um dos mais importantes líderesdo movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, e no mundo, com uma campanha de não violência e de amor ao próximo. Ele foi a pessoa mais jovem a receber o Prémio Nobel da Paz em 1964, pouco antes de seu assassinato. Seu discurso mais famoso e lembrado é "Eu Tenho Um Sonho".

Martin Luther King Jr. profere o seu famoso discurso "Eu tenho um sonho" em março de 1963 frente ao MemorialLincoln em Washington, durante a chamada "marcha pelo emprego e pela liberdade".

Actividade Politica
Em 1955, Rosa Parks, uma mulher negra, se negou a dar seu lugar em um ônibus para uma mulher branca e foi presa. Os líderes negros da cidade organizaram um boicote aos ônibus de Montgomery para protestar contra essa imprudência a segregação racial em vigor no transporte. Durante a campanha de 381dias, co-liderada por King, muitas ameaças foram feitas contra a sua vida, foi preso e viu sua casa ser atacada. O boicote foi encerrado com a decisão da Suprema Corte Americana em tornar ilegal a discriminação racial em transporte público.
Depois dessa batalha, Martin Luther King participou da fundação da Conferência de Liderança Cristã do Sul (CLCS, ou em inglês, SCLC, Southern ChristianLeadership Conference), em 1957. A CLCS deveria organizar o ativismo em torno da questão dos direitos civis. King manteve-se à frente da CLCS até sua morte, o que foi criticado pelo mais democrático e mais radical Comitê Não-Violento de Coordenação Estudantil  (CNVCE, ou em inglês, SNCC, Student Nonviolent Coordinating Committee). O CLCS era composto principalmente por comunidades negras ligadas aigrejas batistas. King era seguidor das ideias de desobediência civil não-violenta preconizadas por Mohandas Gandhi  (líder político indiano também conhecido como Mahatma Gandhi), e aplicava essas ideias nos protestos organizados pelo CLCS. King acertadamente previu que manifestações organizadas e não-violências contra o sistema de segregação predominante no sul dos EUA, atacadas de modo violento porautoridades racistas e com ampla cobertura da média, iriam criar uma opinião pública favorável ao cumprimento dos direitos civis; e essa foi a acção fundamental que fez do debate acerca dos direitos civis o principal assunto político nos EUA a partir do começo da década de 1960.
Ele organizou e liderou marchas a fim de conseguir o direito ao voto, o fim da segregação, o fim das discriminações notrabalho e outros direitos civis básicos. A maior parte destes direitos foi, mais tarde, agregada à lei estado-unidense com a aprovação da Lei de Direitos Civis (1964), e da Lei de Direitos Eleitorais (1965).
King e o CLCS escolheram com grande acerto os princípios do protesto não-violência, ainda que como meio de provocar e irritar as autoridades racistas dos locais onde se...
tracking img