Perfil dos jovens atendidos no projovem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1031 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL

SUED GOMES ABDON

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS VI

Feira de Santana

2010

SUED GOMES ABDON

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS VI

Trabalho apresentado ao Curso (Serviço Social) da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina [Seminários Temáticos VI].

Prof.Relly Amaral Ribeiro Vicente

Feira de Santana

2010

INTRODUÇÃO

Este texto tem o objetivo conhecer como está o perfil da população atendida pela Assistência Social do município de Santo Estêvão Bahia através do ProJovem Adolescente.

|Publico pesquisado |Faixa de renda |Mulheres chefes de família |Faixa etária atendida |Serviços mais |Composição familiar || | | | |procurados | |
|Usuários atendidos pelo|Menos de 1 salário |Cerca de 90% das mulheres |Jovens de 15 a 17 anos,|CRAS, Benefícios |Mãe, pai, filhos, |
|ProJovem Adolescente. |por Família. |cadastradas no Programa Bolsa|de famílias|Eventuais. |filhas, sogro, sogra, |
| | |Família, são as responsáveis |beneficiárias do PBF. | |irmãos, irmãs, |
| | |pelo sustento da casa. | | |sobrinhos, sobrinhas, |
| || | | |enteado, enteadas. |

O ProJovem Adolescente é um serviço socioeducativo, voltado a jovens de 15 a 17 anos de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e jovens vinculados ou egressos de programas e serviços da proteção social especial, ou ainda jovens sob medidas de proteção ou socioeducativasprevistas no estatuto da Criança e do Adolescente.
Um importante avanço na concepção da política de proteção social para os jovens e suas famílias é o aprofundamento a integração entre as transferências de renda e os serviços socioassistenciais.
O conjunto de necessidades decorrentes da pobreza e dos processos de exclusão social e vulnerabilidades sociais, aliado às necessidades dodesenvolvimento dos jovens em seu ciclo de vida, exigem ações que vão além da transferência de renda e bens materiais. Trata-se de associar serviços e benefícios que permitam a prevenção de riscos e contribuam para o reforço da auto-estima dos jovens, o desenvolvimento de sua autonomia e capacidade de sobrevivência futura, bem como para a ampliação de seu acesso e usufruto à cultura e aos bens sociais.As ações de proteção social que viabilizam um conjunto de bens sociais, serviços e benefícios não-materiais situam-se no arco dos serviços socioeducativos, integrando-se a outras estratégias de ação, voltadas para as famílias, como o Programa Bolsa Família – PBF, o Serviço de Proteção e Atenção Integral à Família – PAIF, implementados no Centro de Referencia de Assistência Social – CRAS.Os problemas Sociais estão arraigados profundamente na vida dos homens e mulheres no País, atuar em escala e previamente junto à juventude, abrindo-lhe oportunidades de desenvolvimento humano, inserção social e participação cidadã, é um passo importante que se dá rumo à sociedade que almejamos construir.
A realidade de exclusão social em que estão inseridos os jovens de 15 a 17 anoscoloca desafios a serem enfrentados pelas políticas publicas de seguridade social, que garantem proteção social contra riscos e vulnerabilidades sociais, que as condições de pobreza e as escassas oportunidades de acessos materiais e culturais potencializam.
É necessário que exista a articulação com as Secretarias Municipais, através da Secretaria de Assistência Social, abrindo espaço para...
tracking img