Perca de tempo ler.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1467 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
"Por apenas 5 segundos os nossos olhares se cruzaram, sabe aquele momento da nossa vida que tudo fica em camera lenta, e sua atenção é presa apenas a um detalhe? Aquele foi o momento, onde os olhos azuis penetraram na minha mente, como se aqueles olhos nunca mais fossem ser esquecidos por mim, como se eles conseguissem ler meu pensamento, como se o dono deles pudesse saber o que eu estavapensando, sem nem ao menos me conhecer..."

- Fernanda, acorde, você vai se atrasar. - Gritou uma mulher de aparencia não muito jovial, devia ter uns 30 ou 40 anos, cerca disso, cabelos negros e olhos cor de mel, ela batia na porta para chamar a atenção de Fernanda, Fernanda era sua filha.
A garota abriu os olhos levemente, odiava acordar de manhã, sinceramente era um saco mesmo acordar todas asmanhas para ir para o mesmo colegio e encontrar as mesmas pessoas, com certeza cansativo. Fernanda olhou para o relogio em cima de uma comoda cor de marfin, os olhos verde mel estavam entre abertos, apenas o suficiente para ver que faltavam 10 minutos para as 6:30.
"Por que minha mãe sempre me chama antes da hora... Pff..." A garota virou-se para o lado "Vou dormir mais 10 minutinhos... Só mais 10minutinhos..." Os olhos se fecharam, e o corpo parecia ter vontade propria, encolheu-se automaticamente, estava frio fora das cobertas, era ótimo estar ali, e sem demorar cerca de 2 minutos, Fernanda ja havia caido no sono.
Era dia 10 de fevereiro, o primeiro dia de aula, apesar de ser um mês caloroso, por algum motivo, estava frio lá fora, bem, vai entender não é? O brasil é assim, um dia sol, umdia chuva, um dia calor de derreter, e outro frio de congelar, mas voltando a história, Fernanda caira tão profundamente em sono, que nem ouvia o sino do despertador tocar, estava distante no mundo dos sonhos, onde tudo é possivel, e nada é real.
- Fernanda. - A mulher bateu na porta rigorosamente. - Levanta agora, voce ta atrasada.
A garota acordou assustada, como assim? Se virou doisminutinhos e ja estava atrasada? impossivel não é? O tempo é realmente louco, um minuto quando estamos dormindo parece com um segundo, e ja quando estamos em uma situação de pressão, parece uma eternidade, basta relaxar que o tempo acelera. Fernanda levantou-se assim que viu o relogio marcar 6:45 A.m, "Droga, realmente me atrasei, como? Odeio volta as aulas, ergh... Se bem que to com saudade dasmeninas..." Um leve sorriso apareceu nos labios da garota, ja que acabara de acordar, a menina tinha os cabelos negros bagunçados, provavelmente devivo ao efeito "travesseiro", ela pegou uma toalha e correu ao banheiro, precisava tomar um banho superrapido, não podia sair mais tarde do que aquilo ou iria se atrasar, e a pior coisa que tem é se atrasar no primeiro dia de aula, afinal todo mundo vai olhar prasua cara como "quem é essa louca?" principalmente em uma escola nova onde voce não conhece ninguém, além de suas velhas amigas do fundamental que nem sabe se cairam na mesma sala.
Após os afazeres, a garota correu até o ponto de onibus como se fosse o ultimo trem para Hogwarts, ela nem se produziu muito para o primeiro dia de aula, achou que não teria nada de interessante, afinal, nunca tem nadainteressante, os velhos oculos básicos, com uma armação simples e prata, o cabelo preso em um rabo de cavalo. Vestia uma calça jeans azul e uma blusa de frio preta por cima de uma camiseta branca com o emblema do colégio. Quando Fernanda chegou ao ponto de onibus, o qual deveria pegar estava prestes a sair, a garota correu batendo na lateral do onibus para que o motorista esperasse, e este o fez.O onibus estava lotado de trabalhadores e estudantes, todos com a mesma expressão de sono e tédio.
"Engraçado, mesmo que ja seja o meu primeiro ano do ensino médio, eu to com um receio dessa nova escola... Espero não cair numa sala onde todos se conheçam e eu seja a estranha... É tão frustrante..." O pensamento de Fernanda fora interrompido quado o onibus freiou bruscamente, a garota derrapou...
tracking img