Peixes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6318 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. PROBLEMA

Como educadores do ensino fundamental de Escolas Públicas do Município de Belém, nos deparamos frequentemente com situações envolvendo alunos no que dizem respeito à temática da agressividade. Atos, comportamentos e atitudes agressivas estão cada vez mais fazendo parte da realidade das escolas em escala mundial. Em nossa cidade não é diferente. Fenômeno que urgentemente precisa deuma resposta eficaz se não quisermos admitir o fracasso de nossas instituições sociais, bem como a família que também sofre conjuntamente com este fenômeno.
A agressividade verificada ganha novos contornos principalmente por apresentar um grande índice entre alunos de faixa etária de 13 a 16 anos, fase do desenvolvimento humano conhecido como adolescência. Outra observação importante é queas meninas estão se envolvendo cada vez mais nestes conflitos. A frequência e intensidade com que ocorrem nos assustam, visto que estes fatos não aconteciam desta forma em épocas não muito distantes.
Que rumo foi esse que esses adolescentes tomaram e por quê? Na tentativa de compreender, conhecer, e identificar as consequências no processo de ensino-aprendizagem é que será realizadapesquisa-ação em uma Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) Rotary localizada no bairro da Condor em Belém do Pará. Para isto serão ouvidos alunos, bem como professores que lidam com estas situações.
Assim, para ilustrar a real situação da escola que será local de nossa pesquisa descrevemos na integra a reportagem publicada em pelo portal ORM queenvolveu adolescentes em assassinatos e lesões corporais sérias dentro da referida escola.
Um estudante de 15 anos de idade matou um colega de sala, de 13 anos, no começo da tarde de ontem, no pátio da Escola Municipal de Ensino Fundamental e Infantil Rotary, no bairro da Cremação. O crime ocorreu na hora do recreio. O assassino tentou fugir da escola, mas foi detido por umsegurança no local. A vítima chegou a ser levada às pressas para o Hospital do Pronto Socorro Municipal do Guamá, mas não resistiu. O adolescente foi esfaqueado duas vezes. Os golpes atingiram a barriga e o coração da vítima.
De acordo com a Polícia, o motivo do homicídio foi um desentendimento ocorrido anteontem entre os dois estudantes, provocado por zombarias. O crime chocou àcomunidade escolar. As aulas para os 1.350 alunos nos quatro turnos do estabelecimento foram suspensas até segunda-feira. Tão logo tomou conhecimento da tragédia, a secretária municipal de Educação, Therezinha Gueiros, compareceu à escola. Ela se reuniu com dirigentes do estabelecimento para definir ações relacionadas ao caso. O adolescente confessou a autoria do crime na Divisão de Atendimento àCriança e ao Adolescente (Data), onde se encontra. A escola 'Rotary' está localizada na Rua Lauro Malcher, entra Apinagés e Tupinambás.
Assim que o estudante foi esfaqueado pelo colega da 6ª série, uma guarnição da 4ª Zona de Policiamento/Seccional Urbana da Cremação, sob o comando do major Almério, deslocou-se ao estabelecimento de ensino, onde fez a apreensão do acusado.A vice-diretora da escola, Rosselana Cruz, disse que o estudante ferido foi conduzido, por volta das 13h30, por um professor de Educação Física e pela coordenadora de Ensino, Ruth Lobato, para o HPSM do Guamá, onde morreu logo depois.
'Nós vamos nos reunir com os pais dos alunos da escola e professores em conjunto com a Coordenação de Ensino da Semec (SecretariaMunicipal de Educação), para intensificar o trabalho que estamos fazendo de prevenção à violência nas escolas', disse Rosselana, lembrando ter sido a primeira vez que um caso dessa natureza ocorre na escola. Segundo a vice-diretora, os dois estudantes sempre se mostraram muito cordatos e nunca deixaram transparecer qualquer tendência à violência. 'Eles sempre estavam calmos, tranquilos. Esse fato...
tracking img