Pediculose infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1986 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE PAULISTA
ENFERMAGEM























HIGIENE INFANTIL





















MANAUS-AM
2013
ARNALDO MARTINS FILHO
DEILA REIS DOS SANTOS
DIENE REIS DOS SANTOS
ELIEL MARQUES DA SILVA
ERICK DA COSTA
FRANCISCA MONALIZA ALVES DA SILVA
GIVANILDA MONTEIRO MOTA
JESSYCA BRENNDA DE FREITAS CARRALHO
JÉSSICA RIBEIRO
LUCIANA CORRÊAPEREIRA
MÁRCIA LORENA PINTO DE OLIVEIRA
NÚBIA ALTINA DE CARVALHO OLIVEIRA
NILDELMA
ONIELLI LEAL LIMONGI DAS CHAGAS
RHAYSSA NOGUEIRA DIAS
THAYANE MAIA
TELCIANE MEDEIROS REIS
VERA LUCIA DO NASCIMENTO DE MELO
LUMA KAZAMA MATTOS






HIGIENE INFANTIL






















MANAUS-AM
2013
SUMÁRIODADOS DE IDENTIFICAÇÃO

TEMA: Higiene Infantil

DELIMITAÇÃO DO TEMA: Pediculose infantil para crianças do ensino fundamental da Escola....

ORIENTANDO - Alunos do Curso de Enfermagem do 1 período da turma En1a34

ORIENTADORA - Professora Silvana Nunes

ORGANIZAÇÃO – UNIP

























INTRODUÇÃO

Apediculose, causada por um organismo vulgarmente conhecido como piolho, que ataca principalmente crianças em idade escolar, se constitui em uma ectoparasitose causada pelo Pediculus Humanus Capitis, inseto hematófago que acomete o couro cabeludo humano.
Os piolhos são ectoparasitos permanentes, saindo do seu hospedeiro apenas quando desejam ou têm oportunidade de se transferir para novohospedeiro. Quando infestações graves por piolhos da cabeça estão associadas a más condições sociais e dietas inadequadas, as crianças parasitadas podem apresentar-se anêmicas pela deficiência de ferro subtraído pela hematofagia.
Suas conseqüências se fazem sentir sobre a criança, os pais e os professores. A criança sente-se psicologicamente mal pela condição de parasitada, não raro escondendo ainfestação num sentimento de vergonha. Esta ocultação da parasitose por parte da criança, da família ou de escolas e comunidades, tem garantido a sobrevivência dos piolhos através dos tempos, realimentando a infestação.
O controle efetivo das ectoparasitoses é um desafio para a saúde pública, por causa da alta contagiosidade, do manejo inadequado, da negligência tanto da população como dos profissionaisde saúde e/ou da presença de reservatório animais, além de ciclos de vida complexos (HEUKELBACH et al., 2003)
No Brasil, não existe uma política institucional na rede escolar em relação à pediculose e, de uma maneira geral, as crianças não são afastadas da escola por causa da infestação. Taxas de prevalência do piolho podem chegar a 40% em comunidades carentes no Brasil, sendo quecrianças apresentam taxas mais altas (WILKE et al., 2002), o que faz com que a comunidade escolar tenha que se deparar com esta problemática em seu cotidiano de trabalho.
Sendo assim, resta aos educadores, de alguma forma, lidar com a questão pediculose ou até mesmo a inquietação das crianças quanto aos cuidados à pediculose, mesmo que ainda não estejam preparados para o enfrentamentoda interrupção da cadeia de infestação.








1. TEMA

Higiene Infantil


2. PROBLEMA

Práticas adequadas para enfrentar a pediculose ainda são limitadas. As principais dúvidas envolvem a recuperação da saúde, e a maior dificuldade é a falta de colaboração dos pais. Será que as crianças são capazes de tomarem iniciativa quanto aos cuidados para evitar apediculose?


3. OBJETIVO

1. OBJETIVO GERAL

➢ Desenvolver atividades de promoção da saúde, ajudando os alunos tanto na prevenção quanto no tratamento da pediculose;


3.2 OBJETIVO ESPECÍFICO



➢ Levar o aluno a perceber a necessidade de adotar hábitos para cuidar do couro cabeludo;

➢ Identificar doenças...
tracking img