Pedagogo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (652 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pequena biografia de Miguel Torga:

Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia Rocha foi um dos mais importantes escritores portugueses do século XX.
Escritor português natural de Vila Real.Proveniente de uma família humilde, teve uma infância rural dura, que lhe deu a conhecer a realidade do campo feita. Emigrou com 13 anos para o Brasil, onde durante cinco anos trabalhou na fazenda de umtio. De regresso a Portugal, em 1925, concluiu o ensino liceal. Em 1928 entra para a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e publica o seu primeiro livro, "Ansiedade", de poesia. É emCoimbra, onde vai também a exercer a sua profissão de médico a partir de 1939 e onde escreve a maioria dos seus livros.
Miguel Torga, tornou-se o poeta do mundo rural. A obra de Torga tem um carácterhumanista: criado nas serras transmontanas, entre os trabalhadores rurais, assistindo aos ciclos de perpetuação da Natureza. Torga aprendeu o valor de cada homem, como criador e propagador da vida e daNatureza: sem o homem, não haveria searas, não haveria vinhas e toda a paisagem rural.
Foi várias vezes premiado, nacional e internacionalmente. Foram-lhe atribuídos, entre outros, o prémio Diário deNotícias (1969), o Prémio Internacional de Poesia (1977), o prémio Montaigne (1981), o prémio Camões (1989), o Prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores (1992) e o Prémio da Crítica,consagrando a sua obra (1993).
Morre em Coimbra a 17 de Janeiro de 1995 pelas 11 horas.
Análise externa:

Após uma análise do poema acima apresentado, de Miguel Torga podemos concluir que é um poemaconstituído por apenas uma estrofe de catorze versos.
Este poema apresenta rimas cruzadas, emparelhas e interpoladas, possuindo ainda uma sonoridade leve e calma.
Análise interna:

Miguel Torgaapresenta nos seus poemas um grande apego à terra e ao campo, ou seja, à vida campestre. Este apego é profundo, é da sua origem transmontana, aldeã.
Assim, deparamo-nos com um poema que nos fala da...
tracking img