Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2588 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
-------------------------------------------------
Unidade 4 – “Filosofia: a Busca pelo Conceito”
HERÁCLITO E PARMÊNIDES: SOBRE O SER E O DEVIR
Heráclito (544-484 a. C.)
Nascido em Éfeso, na Jônia (atual Turquia), Heráclito é aquele que trata do devir. É a idéia do movimento, de que tudo flui, nada é imóvel e os contrários formam uma unidade. Neste entendimento, para Heráclito, a unidade domundo resulta da contínua tensão da oposição das coisas: a harmonia nasce da própria oposição. Aliás, a contradição não só produz a unidade do mundo, mas também a sua transformação. O mundo é como um rio que flui continuamente. É impossível banhar-se duas vezes na mesma água (PAIM, PROTA e RODRIGUEZ, 1999, p. 48).
Buscando compreender a multiplicidade do real, mas contrariando os pré-socráticosanteriores, Heráclito não rejeita as contradições e quer aprender a realidade na sua mudança, no seu devir. Conforme o esclarecimento de ARANHA & MARTINS (2003), todas as coisas mudam sem cessar, e o que temos diante de nós em dado momento é diferente do que foi há pouco e do que será depois(ARANHA e MARTINS, 2003, p. 119). Por isso é impossível nos banharmos duas vezes no mesmo rio, pois, nasegunda vez nós já mudamos e o rio também. Portanto, no entendimento heraclitiano não há ser estático e, o dinamismo de tudo pode ser representado pela metáfora do fogo, forma visível da instabilidade, símbolo da eterna agitação do devir, ‘o fogo eterno e vivo, que ora se acende e ora se apaga’ (ARANHA e MARTINS, 2003, p. 119).
O ser em Heráclito é múltiplo. Esta multiplicidade não se refere à idéiada existência de múltiplas coisas apenas, mas ao entendimento que o ser é composto de oposições internas, por isso múltiplo em si mesmo. Para este pré-socrático, o que mantém o fluxo do movimento não é o simples aparecer de novos seres, mas a luta dos contrários, pois ‘a guerra é pai de todos, rei de todos’. E é  da luta que nasce a harmonia, como síntese dos contrários (ARANHA e MARTINS, 2003,p. 119). Heráclito intui, com muita antecedência, a lógica dialética, uma das grandes contribuições do pensamento hegeliano - e depois marxista, no século XIX -, para a filosofia.
Parmênides (540-470 a. C.)
Tendo vivido em Eléia, sul da Magna Grécia (que é configurada na atual Itália), Parmênides é o principal expoente da escola eleática. Defendendo a imobilidade do ser, afirmará que oscontrários jamais podem coexistir. Elaborou importantíssima teoria filosófica na medida em que influenciou de forma decisiva o pensamento ocidental. Ocupou-se longamente em criticar a filosofia heraclitiana opondo ao "tudo flui" (panta rei) de Heráclito, a imobilidade do ser. Na sua teoria entende comoabsurdo e impensável considerar que uma coisa pode ser e não ser ao mesmo tempo. À contradição opõe oprincípio segundo o qual ‘o ser é’ e o ‘não-ser não é’. Mais tarde, os lógicos chamarão a isto de princípio de identidade, base de toda construção metafísica posterior (ARANHA e MARTINS, 2003, p. 119). Considerando que só o ser existe, isto deve ser para sempre, de forma única, permanente, imóvel, imutável e eterna. Ou seja, não pode mudar a todo instante. Por isso ele pode concluir que o ser é único,imutável, infinito e imóvel.
Para explicar a questão do movimento (as coisas nascem, morrem, mudam de lugar...), Parmênides afirmará que as mudanças, as contradições e os aspectos diferentes que o mundo apresenta são simples ilusões, aparências, fruto de opiniões e não de conhecimento do verdadeiro ser (PAIM, PROTA e RODRIGUEZ, 1999, p. 49). Tudo isto existe apenas no mundo sensível e, este, é omundo da ilusão. Desta forma, só o ‘mundo inteligível’ é verdadeiro, pois está submetido ao princípio que hoje chamamos de identidade e de não-contradição (ARANHA e MARTINS, 2003, p. 119). Em consenso com ARANHA & MARTINS (2003), afirmamos que a teoria parmenídea produz como conseqüência a identidade entre o ser e o pensar, ou seja, a idéia de que o que eu não posso pensar equivale a dizer...
tracking img