Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1473 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha – Cap.4 PLT
Antiguidade Romana: a humanitas


História da Educação e Pedagogia


Capítulo 4 - PLT

Resenha
Antiguidade romana: a humanitas
Como podemos observar, a história dos romanos se dá no segundo milênio a.C. quando foi povoada pelos italiotas ou itálicos que a princípio viviam em comunidades primitivas e seus membros rendiam culto aos antepassados e aautoridade máxima era a do pater-famílias (pai da família). Eles ocuparam as colinas do Lácio, onde mais tarde foi fundada a cidade de Roma por volta do ano de 753 a.C. Os gregos no século VII a.C. iniciam a colonização do sul da Península Itálica, que passa a ser conhecida como Magna Grécia. Ao norte da Etúria o povo já conhecia a escrita, nesse mesmo século VII os etruscos iniciam sua expansão econquistam a região do Lácio. Com o período da realeza aconteceu o desenvolvimento da cultura de cereais e a economia que era baseada no pastoreio, passou a ser voltada para o comércio, o que transformou Roma em cidade. Com o desenvolvimento a posse da terra passou a ser privada, o que provocou a divisão de classes: os aristocratas (patrícios) e a maioria da população: os plebeus que eram camponeses,artesãos, comerciantes, mas sem direitos políticos. Nesse período também o sistema escravagista começou a ser implantado.
Na República a configuração política começou a ter outro contorno, o que antes não se discutia, uma vez que somente os patrícios poderiam ocupar cargos públicos, porém com enriquecimento de algumas camadas da plebe a luta pela igualdade se fez forte. Muitas mudançasocorreram da expansão romana e das relações comerciais, nasceram grandes fortunas e a escravidão aumentou consideravelmente sendo responsável pela evolução da economia da Roma antiga, também a expansão militar alterou as tradições romanas.
A Grécia que foi incorporada a Roma em 146 a.C. estava no período helenístico caracterizado pelo luxo dos costumes e também nos governos cada vez maispersonalistas.
O império trouxe grande desenvolvimento cultural e urbano, grandes latifúndios se especializaram em alguns produtos e a escravidão seguiu como base nesse processo econômico, a arte também ganhou incentivo. Nos século II d.C. o império aumentou o contingente de funcionários do governo principalmente para a arrecadação de impostos das províncias devido ao crescimento econômico.Devido a complexas questões de justiça também se desenvolveu a instituição do direito romano.
Um fato importantíssimo, foi o surgimento do cristianismo, que durante muito tempo foi considerado subversivo pelos romanos por pregar a crença em um único Deus, porém no final do século IV o cristianismo tornou-se religião oficial.
Com a adesão da elite a doutrina sofreu modificação eassumiu cada vez mais uma estrutura hierárquica típica do Império com representantes em todas as partes. Ainda no século II d.C. iniciou-se a decadência do império em meio a lutas pelo poder, corrupção, esvaziamento dos cofres públicos entre outros. No século III surgiu lentamente o sistema de colonos: os agricultores livres ficaram presos à terra que cultivavam, pagando aos proprietários com parte daprodução, a economia tornou-se ruralista
Conquistada pelos romanos, a Grécia teve o latim incorporado ao seu idioma assim como vários padrões culturais gregos. A fusão dessas duas culturas: romana e helenista que por sua vez já tinham elementos orientais, porém com nítida supremacia dos valores gregos trouxeram o bilinguismo, e desde cedo as crianças aprendiam o latim e o grego, sendoque as vezes eram trilíngue, quando acrescentavam a língua local. Os aristocratas patrícios (proprietários e guerreiros) recebiam educação que visava perpetuar os valores da nobreza de sangue e cultuar os ancestrais. As crianças ficavam com suas mães até sete anos de idade, e as meninas que não recebiam uma educação formal, aprendiam prendas domésticas e trabalhos manuais com as mães. O...
tracking img