Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2680 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PEDAGOGIA
[pic]























































































INTRODUÇÃO

A Educação Infantil vem gradativamente conquistando seu espaço e
suas ações. Sabemos que, historicamente, ela surgiu pela necessidade de atender a um contexto social (economiacapitalista): a emancipação da mulher, e sua conseqüente inserção no mercado de trabalho, exigiram um espaço no qual suas crianças pudessem ficar. A edição do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), como lei ordinária que surgiu depois da promulgação da Constituição Brasileira de 1988, veio para tentar sanar graves falhas da legislação brasileira no que diz respeito à criança e ao adolescente,demarcando e fazendo valer os direitos e garantias da criança, na qual coloca o acesso obrigatório à educação e a proibição do trabalho infantil. A recente inserção da mulher no espaço público demandou um novo conceito de família e a necessidade de contrato de trabalho com profissionais como babá e procura também pelas instituições que tomassem conta das crianças no horário de trabalho feminino.Cada dia essa prática aumenta, levando o setor público à instauração de debate e regulamentação para a criação de creches e educação pré-escolar. A mulher encontra o seu lugar no mercado de trabalho, desde a aquisição dos direitos trabalhistas e inserção no mercado de trabalho e passa a lutar por uma vaga ao lado do homem. As crianças também encontram seus espaços, embora não possam opinar sobreeles. O olhar do poder público insere a cada dia mais crianças, algumas em idade precoce, no ambiente escolar. Nesse sentido, torna-se urgente repensar também o papel da escola, da educação e dos profissionais dessa área nesse processo de educação para todos. As tais práticas vêm associadas aos diversos olhares sobre a filosofia da escola e também da prática docente. A escola atual, portanto,está preocupada em superar o conceito conteudísta por uma prática de educação que dê conta de cuidar do sujeito para socializá-lo e torná-lo cidadão, enquanto educa-o pelo conhecimento. Essas práticas são estabelecidas pelo aprimoramento do lúdico, aspecto marcante nas crianças em idade pré-escolar. A Educação Infantil é entendida numa concepção ampla: envolve o cuidar e o educar, nas diversasdimensões humanas, sociais, cognitivas, afetivas e físicas, como fatores do desenvolvimento e de formação para o exercício pleno da cidadania. A Educação Infantil, que tem uma especificidade própria, não deve ser mais tratada como subordinada à escolarização do ensino fundamental, concepção equivocada, ainda hoje, predominante.

DESENVOLVIMENTO:

Na disciplina de Educação da Criançade 0 a 5 anos, as instituições públicas e privadas de Educação Infantil vêm se tornando cada vez mais importantes como complementares à ação das famílias, garantindo às crianças os estímulos necessários a seu desenvolvimento físico, sócio-afetivo e cognitivo.
A Educação Infantil é um direito da criança e uma obrigação do Estado, conforme registra o artigo 208, inciso IV, daConstituição Federal de 1988. A criança não é obrigada a freqüentar uma instituição de Educação Infantil, mas, sempre que sua família o deseje ou necessite, o Poder Público tem o dever de atender essa demanda.A implementação de políticas e práticas na educação da primeira infância está inexoravelmente relacionada à questão pedagógica, no que a sociedade espera de suas crianças. Este é um assunto que deveser levantado em cada geração de educadores, cabendo, neste momento, à nossa geração abordá-lo.
As instituições que educam e cuidam de crianças de 0 a 5 anos devem formular um projeto pedagógico partindo da definição prévia sobre qual sociedade desejam construir e sobre o tipo de pessoas que pretendem ajudar a formar com seu trabalho. Com base nisso, precisam estabelecer como se...
tracking img