Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2692 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ASMA BRÔNQUICA NO IDOSO


Simão Arão Pecher
Professor Titular de Dermatologia e Alergia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas. Membro Ativo da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia.


RESUMO

INTRODUÇÃO:
A asma brônquica pode aparecer inicialmente em qualquer idade, desde recém-nascidos até na velhice, concomitantemente ou não com as alergias das viasaéreas superiores, sendo que na pessoa idosa a tendência é a cronicidade, ao invés de crises recorrentes na infância.

OBJETIVO:
Estudo clínico e revisão bibliográfica.

CONCLUSÃO:
Sua incidência triplicou nos últimos quarenta anos, em qualquer grupo etário. A ausência de um programa de educação, o desconhecimento do seu caráter inflamatório e tratamento padronizado agravam a incidênciadesta alergia. Sua mortalidade acontece muito mais em pessoas idosas. Descritores: asma brônquica; idoso.

DEFINIÇÃO E QUADRO CLÍNICO

O vocábulo grego ASTHMA deu origem a palavra ASMA, que significa sufocação, sendo empregada pela primeira vez por Hipócrates.
A asma brônquica é uma inflamação obstrutiva crônica dos brônquios com exacerbações agudas reversíveis, causada pela reação aumentadapor vários estímulos inalatórios ou alimentares, ocasionando constrição da musculatura desses brônquios (bronco espasmo), edema da sua parede e hipersecreção das glândulas mucosas, dificultando a respiração (dispneia), aperto no tórax, tosse, com sinais clínicos de sibilos (chiados) e roncos à auscultação. É um dos principais problemas de saúde pública.
Ocorre em ambos os sexos, em todas asidades, em todos os grupos raciais e em todos os níveis econômicos.

ETIOLOGIA

Várias substâncias e microrganismos inalados podem provocar crises asmáticas, tais como: reações alérgicas a antígenos como poeira domiciliar, fungos do ar (anemófilos) (Penicillium, Aspergillus, Cladosporium, etc)2 , ácaros (Dermatophagoides pteronyssinus, Dermatophagoides farinae, Blomia tropicalis, etc)3,4 , polens(Melinis minutiflora, Lolium multiflorum, etc)5 pëlos e saliva de animais (cachorro(Canis familiaris), gato(Felinus domesticus)6, etc), penas, baratas(Blatella germanica, Periplaneta americana)7, fumaça (cigarro, charuto, cachimbo, fogueira, etc), cosméticos (perfume, desodorantes, etc), infecções respiratórias (por vírus, bactérias ou fungos), poluentes ambientais(dióxido de enxofre, ozônio,dióxido de nitrogênio, etc), além de mudança repentina de temperatura, exercícios físicos vigorosos e emoções (riso, estresse e outros fatores psicológicos), como também certos alimentos (naturais e principalmente artificiais com corantes, conservantes e acidulantes) e drogas como o ácido acetil-salicílico (aspirina), antiinflamatórios não hormonais e beta-bloqueadores. No Estado do Amazonas, quatorzeentre dezoito gêneros de fungos anemófilos encontrados apresentam freqüência acima de dez por cento (10%), destacando-se Mucor, Candida, Rhodotorula e Penicillium8 .

ETIOPATOGENIA

Essas substâncias conhecidas como antígenos ou alergenos, são identificadas como estranhas ao nosso organismo pelo Sistema Imunológico, através de proteínas especiais (anticorpos do tipo reaginas ou imunoglobulinaE - IgE) circulantes no sangue, linfa e em todos os líquidos orgânicos, que vão reagir com os antígenos ao nível dos mastócitos (células muito abundantes na pele e nas mucosas) provocando uma reação imediata e explosiva de substancias químicas, de quinze a trinta minutos, com intensa inflamação, originado os sintomas da alergia.
Há uma susceptibilidade individual com hiperreatividade brônquica.Essa exagerada excitabilidade muscular brônquica é conseqüente ao bloqueio funcional da adenilciclase, enzima de superfície da membrana celular, receptor beta-adrenérgico, que transforma a ATP (adenosina-trifosfato) em AMP cíclica (adenosina-monofosfato cíclica). A desordem inflamatória é atribuída a resposta das células T-helper 2 juntamente com outras, tais como, mastócitos, células B,...
tracking img