Pedagogia da alternancia: do historicismo a sua aplicação nas comunidades quilombolas de moju

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 36 (8991 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Pedagogia da Alternância: do Historicismo a sua Aplicação nas Comunidades Quilombolas no Município de Moju.

Área de Conhecimento e Linha de Pesquisa: Práticas pedagógicas em Educação do Campo

Dileuza da Cunha Rodrigues ¹Gerson Dourão da Costa ²
Leila de Lima Magalhães ³



RESUMO:

Este trabalho pretende abordar algumas constatações no universo da educação campesina mojuense no que tange ao processo de implementação da pedagogia da Alternância, bem como, a necessidade de se fazer aqui uma analogia entrePedagogia do campo e da Alternância destacando seu historicismo, sua aplicação na Casa Familiar Rural- CFR e Programa Saberes da Terra. Assim pode-se dizer que a Pedagogia da Alternância é uma proposta diferenciada e alternativa que se constitui no universo pedagógico como sendo uma pedagogia da resistência cultural em relação à forte hegemonia neoliberal presente na educação brasileira,principalmente, a partir da década de 90 em diante. Tendo como características a Alternância que significa o processo de ensino-aprendizagem que acontece em espaços e territórios diferenciados e alternados.

Palavras Chaves: Educação do Campo, Pedagogia da Alternância e Currículo do Campo

INTRODUÇÃO
O interesse pelo tema “Pedagogia da Alternância: do historicismo a sua aplicação nas ComunidadesQuilombola no Município de Moju” surgiu a partir de vários aspectos, quais sejam: pelas nossas vivências e experiências com alunos do campo– Moju; pela nossa origem campesina, uma vez que nossos pais e demais familiares são oriundos da agricultura familiar, pelos nossos vínculos com famílias das comunidades do território Quilombola do Jambuçu Moju-Pa que sempre tiveram como referência a agriculturafamiliar e o desenvolvimento dos que aqui vivem; pelo surgimento da Associação da Casa Familiar Rural nesse município e como uma oportunidade de continuarmos ligados às nossas raízes. A partir de participações e discussões no Fórum Permanente de Educação do Campo do Baixo Tocantins-FORECAT, do qual fazemos parte.
O problema e o objetivo geral que norteiam esse trabalho buscam investigar e analisara Pedagogia da Alternância como foco de emancipação do campo mojuense.
Para tanto, estabelecemos como objetivos específicos: conhecer o processo de demanda quilombola atendida pela Pedagogia da Alternância na CFR; perceber as implicações de não abrangência dessa metodologia às demais comunidades quilombolas e compreender concepções e significados da Pedagogia da Alternância em Educação doCampo.
É notório que a educação campesina ainda não tem contribuído para fazer com que os sujeitos do campo possam permanecer neste espaço e com isso o campo sofre um forte movimento migratório para a cidade ocasionado por motivos sociais, econômicos e pela falta de profissionalização para o trabalho agrícola. Tal fato ocorre em razão do processo de desenvolvimento educacional estar alienado a muitosinteresses de classe.
A CFR a qual usa a metodologia da Pedagogia da Alternância, alvo da pesquisa, talvez possa ser considerada uma das saídas para reverter esse quadro. Este órgão significa um projeto ligado diretamente à educação do jovem na agricultura, que instiga a permanência do jovem no campo, mas desde que o mesmo se proponha a trabalhar, valorizando esta profissão e buscando o seudesenvolvimento.
Por tais razões, o presente estudo, poderá contribuir para uma reflexão sobre o currículo campesino mojuense e para a divulgação desta nova metodologia de educação baseada na Pedagogia da Alternância e direcionada para a grande população do campo. Esta pesquisa coloca a proposta da CFR como um processo de formação do profissional agrícola, mostrando as vantagens e as dificuldades...
tracking img