Pcverde

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 69 (17022 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESÍDUOS ELETROELETRÔNICOS NO BRASIL

Bruna Daniela da Silva Dalton Lopes Martins Flávia Cremonesi de Oliveira Santo André 2007 Revisão em abril 2008 – Felipe Fonseca

Este documento está publicado sob uma licença Creative Commons AtribuiçãoCompartilhamento pela mesma licença 2.5 Brasil. Mais informações na página web http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5/br/

RESUMO
SILVA, BrunaDaniela da, OLIVEIRA, Flávia Cremonesi, MARTINS, Dalton Lopes, Resíduos Eletroeletrônicos no Brasil, Santo André, 2007. Resíduos eletroeletrônicos possuem grandes quantidades de metais pesados, que destinados de forma incorreta podem acarretar diversos e graves problemas. O objetivo deste estudo foi verificar a viabilidade da importação de resíduos eletroeletrônicos para o Brasil, elaborando paraisso o levantamento dos principais riscos ambientais e danos à saúde pública causados por esses resíduos, aspectos da legislação ambiental vigente em relação ao tema, levantamento dos diferentes nichos que compõem esse mercado, bem como a receptividade dos mesmos em relação à importação, além de uma estimativa do nível de conhecimento dos trabalhadores envolvidos nesse tipo de atividade acerca doassunto. O resultado desse estudo demonstra que a situação do lixo tecnológico no Brasil ainda é uma questão que requer muita atenção de iniciativas públicas, privadas e das próprias comunidades, principalmente no que diz respeito ao manejo seguro, e à disponibilização de informação sobre essa categoria de resíduos. Em nossa opinião, a importação de lixo eletrônico proveniente de outros países emsi não é prioridade no momento. Palavras-Chave - Resíduos eletroeletrônicos, sucata tecnológica, meio ambiente, saúde pública, impacto ambiental, legislação. OBSERVAÇÕES:




Comentário da versão 0.2, em 13/06/2008: versão atualizada com poucas alterações. Re-inserida citação à dissertação de Angela Cássia Rodrigues, que se havia perdido no processo. Adicionada uma foto à capa. Comentárioda versão 0.1, em 16/04/2008: este estudo vai ser publicado em um site construído especificamente para ampliar a discussão sobre o lixo eletrônico no Brasil. Acesse http://lixoeletronico.org para tomar parte na conversação.

2

1 INTRODUÇÃO
Na sociedade contemporânea, o consumo elevado, o ritmo acelerado da inovação e a chamada obsolência programada fazem com que os equipamentos eletrônicosse transformem em sucata tecnológica em pouco tempo. Nos últimos anos a exportação desse tipo de resíduo desde os países desenvolvidos para o terceiro mundo aumentou de forma considerável . Isso ocorreu devido a diversas razões, entre elas os custos elevados para o descarte adequado ou para a desmontagem com fins de reciclagem. A exportação dos resíduos eletroeletrônicos aos países não membros daOECD1 sob a emenda da Convenção de Basiléia - que permite a exportação de equipamentos em funcionamento para reutilização - ocorreu, em sua maioria, de forma ilegal devido ao abuso por parte dos exportadores, que misturam os equipamentos em funcionamento com outros sem menor condições de uso. Organizações ambientais internacionais, tais com o Greenpeace e a Rede de Ação da Basiléia, estão fazendocampanhas de conscientização quanto às grandes quantidades de resíduos eletroeletrônicos que acabam em países subdesenvolvidos. De acordo com a Waste2, freqüentemente não se levam em consideração as pessoas que realmente estão desmontando o lixo eletroeletrônico por motivos de subsistência. Os equipamentos fora de funcionamento geralmente são reciclados por empresas em pequena escala. Embora amaioria dessas práticas de reciclagem ofereça ameaças à saúde humana e ao meio ambiente, é ainda trabalho diário e fonte de renda para milhares de pessoas no mundo todo. A Waste certamente reconhece que os países mais pobres e, especialmente as pessoas com menor renda que vivem nesses países estão freqüentemente sobrecarregados com os objetos rejeitados por países desenvolvidos, mas concorda que...
tracking img