Paz em angola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1027 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
República de Angola
Colégio ÁBÊCÊ

Trabalho de Língua Portuguesa

Tema:

Nome: Lisandro Gomes do Nascimento
Nº 17
Turma:B

Docente:
______________
Dedicação

Dedico esse trabalho aos grandes escritores angolanos e as pessoas que inspiraram
Óscar Ribas a se tornar escritor.

Agradecimentos

Gostaria de agradecer ao Professor D. Maria por me ter dado a opotunidade deexpressar o meu ponto de vista sobre esse assunto.
Agradecer também aos meus meus pais porque sem os meios que eles proveram não seria possível a realização desse trabaho.

Índice

* Introdução (Pág. 6)
* Desenvolvimento (Pág. 7,8)
* Conclusão (Pág. 9)

Introdução

Óscar Ribas, o escritor angolano, que se propós preservar este importante contributo didáctico e pedagógico, numaperspectiva de renovação geracional.
A essência destes contos de Óscar Ribas está na representação da cultura tradiconal de Angola em particular a da zona Quimbundo, ensirida no seu contexto ambiental bem como o seu papel no referido adjectivo pedagógico-didáctico. Actualmente estas narrativas angolanas reflectem a vida tradicional, bem como a culturação portuguesa e representam uma excelente fontede conhecimento sobre Angola, como um Páis multicultural.
Partindo destes dois conceitos essenciais, tradição e culturação, seguimos a uma metodologia consentânea com o estudo dos contos africanos, analisando textos identificando os seus elementos fundamentais, os pricipais campos semânticos e os temas dominantes nos contos, reagrupando aspectos gerais inerentes à criatividade do autor, quandoeste passou a escrita as narrativas orais, estruturando-as e apresentando-as não só como uma inter-penetração discursiva entre os registos oral e escrito mas, também como uma linguagem adequada as questões, temáticas, e configurações dos universos ideológicos e estético- estilísticos crioulos.

Desenvolvimento

Cego desde os 26 anos, Óscar Ribas é coniderado co-fundador da ficção literáriamoderna angolana e foi galadoardo com vários prémios. Nasceu no dia 17 de Agosto de 1909 e morreu em 18 de Junho de 2004.
Óscar Ribas foi um homem que soube resgatar, valorixar e promover através das letras muito do imaginário, nacional e das tradições orais. Escritor prestigiado nos meios literários nacional e internacional e membro da União de Escritores Angolanos (UEA), Óscar Ribas foigalardoado com diversos prémios: Margaret Wrong (1952), de Etnografia do instituto de Angola (1959) e monsenhot Alves da Cunha (1964).
Foi agraciado com o Prémio Nacional de Cultura e Artes, nas categorias de literatura e investigação em ciências Sociais Humanas, outorgado pelo Ministério de Cultura, em 2000.
As obras desse homem são fundas e potencialmente criadora, pleo que pode e deve ser origemde novas e outras obras, novos estudos e novos caminhos de conhecimento humano.
Embora dificiente escreveu os melhores livros de Angola, ele escreveu várias obras:
* Nuvens que passam- novela (1927)
* Resgate de uma falta (1929)
* Flores e espinhos Uanga (1950)
* Ecos da minha terra (1952)
* Uanga- Feitiço (Romance Folclórico)
* Ilundo- Espíritos e ritos angolanos(1958-1975)
* Missosso 3 volumes (1961,1962, 1964)
* Izomba- Associativismo e recreio (1965)
* Sunguilando- Contos tradicionais angolanos (1967, 1989)
* Kilandukilu- Contos instatâneos (1973)
* Tudo isso aconteceu- Romance autobiográfico (1975)
* Cultuando as musas- poesia (1992)
* Dicionário de regionalismos angolano.

Em toda a produção literária posterior demonstrou naverdade uma propensão pouco comum entre os escritores da sua geração e mesmo em gerações posteriores. Revela-se profundamente preocupado com os temas da literatura oral, religião, tradicional e filosofia dos povos de língua Kimbundu.
Por ser um escritor angolano foi muito homenageado pelos angolanos, no ano em que ele terminou o seminário o Ministério da Cultura dedicou nesta data várias...
tracking img