Patologia das fundações

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3512 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
.
SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO 03
2. DEFINIÇÃO de patologia das fundações 03
3. DIAGNÓSTICO 03
4. HISTÓRICO 04
5. CAUSAS GERAIS 04
6. Tipos 06
6.1 coRROSÃO DAS ARMADURAS 06
6.2 Defeitos de fÔrma e escoramentos 07
6.3 ESTRANGULAMENTO DO FUSTE 07
6.4 MOVIMENTOS EXCEPCIONAIS DE FUNDAÇÕES 08
6.5 NINHOS E SEGREGAÇÕES NO CONCRETO 09
6.6 RECALQUES PROVOCADOS POR CRAVAÇÃO DEESTACAS 10
7. ESTATÍSTICAS referentes ÀS manifestações patológicas 11
7.1 principais tipos –natureza- de problemas onde houve falha de desempenho 11
7.2 Origem da disfunção que levou ao aparecimento da Patologia 11
7.3 Quanto custam 11
7.4 Principais responsáveis 11
7.5 Época em que ocorrem 11
7.6 principais manifestações 11
8. CONCLUSÃO 11
9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS12







PATOLOGIA DAS FUNDAÇÕES

1. INTRODUÇÃO


Este trabalho tem como objetivo a abordagem das patologias na Construção Civil, especificando os casos relacionados aos elementos estruturais. A partir da análise de artigos técnico-científicos e conteúdos virtuais, esta pesquisa envolve as concepções das causas e conseqüências das principais patologias de fundações.2. DEFINIÇÃO de patologia das construções

As patologias das construções compreendem todas as anomalias, ocorridas ao longo do ciclo de uma edificação, que venha a prejudicar o desempenho esperado do edifício e dos elementos que o compõem, isto é, trata-se dos problemas que se instalam nas edificações, tornando-as doentias. Na sua evolução, pode ocorrer uma deterioração das partes afetadase até mesmo a ruptura, comprometendo a estabilidade da edificação. Em síntese, às vezes, uma pequena trinca pode ser sinal de que algo grave está acontecendo com a construção.
Inúmeras patologias originam-se durante a elaboração do projeto, fruto de profissionais mal preparados ou que desconhecem as peculiaridades da região onde será executada a obra. Vale destacar que, de todos ospossíveis tipos de patologias que uma edificação pode sofrer, as estatísticas demonstram que são as patologias ligadas às fundações as que implicam em maiores custos. Além disso, em virtude da complexidade da sua reparação, porque supõem uma grande alteração ou até mesmo a interrupção do uso do imóvel, e porque costumam implicar os confinantes apresentam forte impacto sócio-econômico.


3.DIAGNÓSTICO


O diagnóstico das patologias nem sempre é imediato. Geralmente, é necessário fazer uma análise criteriosa dos sintomas, essencialmente as fissuras e os movimentos sofridos pelo edifício (rotações, assentamentos, deslocações, etc.) para descobrir qual o mecanismo responsável pelo seu desencadeamento. Tendo em vista as condições da fundação existente e o conhecimento geotécnico do terrenode apoio pode-se deduzir as causas da reação do conjunto estrutura/terreno/fundação que são a verdadeira origem do problema gerado.
A adoção desta metodologia é muito importante, visto que ela objetiva que a reparação não seja somente estética ou superficial. Caso isso ocorra, a patologia será reproduzida superficialmente e continuará o seu processo de deterioração mais oculto. Através de umaspequenas fissuras em paramentos mal diagnosticadas, por exemplo, pode-se ter em última instância, ao colapso do imóvel. 

4. HISTÓRICO


Embora a designação Patologia da Construção, como envolvente de um ciclo de tratamento sistemático das anomalias, o estudo das respectivas causas e consequências e a definição das respectivas técnicas de reparação pareçam recentes, o relato etratamento dos defeitos das construções é um fenômeno muito antigo. Já no ano 2200 a.C. o Código de Construção de Hammurabi determinava castigos severos e mesmo condenação à morte para alguns casos graves de anomalias nas construções.
Atualmente, os tempos são diferentes, mas a importância dada ao tema, demonstra que a análise dos problemas não deve resumir-se às questões da segurança, mas também...
tracking img